Dom Marcony

Dom Marcony realiza noite de formação na paróquia

Dom MarconyNa quarta-feira (24) Dom Marcony Vinícius Ferreira, Bispo Auxiliar de Brasília, realizou uma noite de formação em que abordou assuntos relacionados ao Catecismo. Mais especificadamente, tratou da Liturgia.

Iniciou dizendo que a Liturgia é muito mais do que um rito, é um momento de intimidade com Deus, de experiência profunda com Ele e o que sinal mais visível é a Santa Comunhão. “Por meio dela, nos santificamos”, disse Dom Marcony.

O Bispo também explicou que a Liturgia é dividida em 2 partes: o oferecimento e a imolação (ou seja, o sacrifício que Jesus fez por toda a humanidade), e que ela não pode ser alterada porque “Tudo é do Pai, vai para o Pai e volta  Dele, por isso a Missa sempre inicia-se invocando a Trindade Santa”. Desse modo, o conteúdo litúrgico de todas as celebrações é o mesmo em todo o mundo.

Muito didático e sábio, Dom Marcony dividiu sua explicação acerca da celebração litúrgica em 4 partes.

  1. Quem celebra? É o padre. Embora o diácono também possa professar a Homília, somente o padre pode consagrar a hóstia. E reforçou: “independente da santidade do sacerdote, no momento que ele está no altar, é Cristo que está lá!”
  2. Quando celebra? O ano inteiro: no Tempo Comum, no Advento, no Tempo de Natal, na Quaresma, na Páscoa.
  3. Onde celebra? Na igreja, é dizer, na paróquia que “deve ter um ambiente convidativo à oração, esse local deve manisfestar a presença de Deus, deve se posicionar de forma favorável à comunidade, inclusive, fisicamente”. Nosso bispo disse que a Catedral foi construída em primeiro lugar e naquele local justamente porque “o 1º ministério é o da fé e se sobrepõe a todos os outros!”
  4. Como celebra? Por meio dos sinais e símbolos (altar, por exemplo). A Liturgia ocorre quando há a presença de, pelo menos, 1 sacramento, que são os sinais.

Ao encontro dos sinais, Dom Marcony fez uma breve explanação acerca dos sacramentos. Explicou que o Batismo nos faz filhos de Deus, membros da Igreja. Por isso, somos responsáveis pela sua manutenção em todos os aspectos. E se somos membros dela, por que se desgarrar? Por que vemos algo de errado? “Ame a Igreja como ela é, e não como você quer que ela seja (…) Somos todos irmãos com os erros e acertos”.

Ele falou da Crisma, que representa o momento em que nos tornamos “soldados de Cristo” , testemunhas da fé, e que, portanto, devemos dar a vida por Deus. Lamentou que muitos jovens não têm esse sacramento, se conformando com a Eucaristia, quando não o Batismo.

Também falou da Eucaristia explicando que a Comunhão não é um simbolismo, afinal Ele disse: “Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede.” João 6:35

Deu um especial destaque à Confissão afirmando, categoricamente, que ela não é uma “consulta psicológica”. “Ali estamos diante de Jesus e não de um homem qualquer”. Disse que o melhor termo é Reconciliação e fundamentou explicando os passos de uma boa confissão:

  • EXAME DE CONSCIÊNCIA;
  • ARREPENDIMENTO REAL;
  • CIRCUNSTÂNCIAS DO PECADO;
  • ESCUTAR OS CONSELHOS DO PADRE E PÔ-LOS EM PRÁTICA.

Dom Marcony falou que a Unção dos Enfermos é somente para os enfermos (um pouco lógico, mas não para todos) e que o sacramento da Ordem refere-se a ordens que Jesus deu e que, portanto, são inconstestáveis: “”Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” Mt 28:19 (…) “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” Mc 16:15. Ao receber esse sacramento, torna- se diácono, padre ou bispo.Dom Marcony

E finalizou falando do Matrimônio que deve obedecer a 3 critérios.

  • FIDELIDADE;
  • INDISSOLUBILIDADE (“Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu” Mt 19:5,6).
    O Bispo falou que a Igreja não aceita o divórcio, “o casamento é só um, se há a nulidade, significa que ali não houve um casamento. Por isso a pessoa pode se casar de novo.” (…) “por tudo isso, o casal deve pensar duas vezes se devem casar”.
  • FECUNDIDADE (“Sede fecundos, disse-lhes ele, multiplicai-vos e enchei a terra” Gênesis 9:1). “Se o casal se casar pensando em não ter filhos, ali não houve um casamento”.

Essa foi uma palestra que fez a todos conhecer e reforçar o conhecimento acerca dos ensinamentos deixados por Jesus, fundador da Igreja Católica. Quem participou dela não se arrependeu, afinal nada substitui estar ali ouvindo o Bispo. Gratos, todos, por Dom Marcony.

FOTOS DA PALESTRA

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *