Solenidade da Anunciação do Senhor – 25 de março de 2019

A festa da Anunciação celebra o momento em que o anjo Gabriel anuncia a maternidade de Maria. Essa data foi fixada em 25 de março, nove meses antes do Natal. Todavia, quando cai na Semana Santa, na Semana de Páscoa ou coincide com o Domingo de Páscoa ou com um domingo da Quaresma, essa comemoração é adiada.

Paulo VI na Exortação apostólica Marialis cultus, de 1974, ao fixar a denominação “Anunciação do Senhor” esclarece que se trata da festa conjunta de Cristo e da Virgem.

No início de sua homilia, Pe. Francisco fez um paralelo entre a Lenda do lírio de São José e o fato da Anunciação. Nos relembrou que essa lenda faz parte de uma tradição que vem de um dos Apócrifos, segundo o qual, o Sumo Sacerdote teria reunido os jovens de Jerusalém para saber qual deles seria o pai do Messias prometido.

Cada um tinha um bastão de madeira; e a resposta de Deus seria dada pela flor que brotaria do bastão de um dos varões, o que teria acontecido com o bastão de José. Essa é uma bela tradição, mas a Igreja não tem condições de confirmá-la.

Já quanto à Anunciação do Anjo, que é fato verídico, nosso Vigário nos relembrou o episódio narrado no Evangelho de Lucas (Lc 1, 26-38). Nos convidou a imaginar qual seria o sentimento de Maria, naquela hora. Discorreu sobre vários momentos de sofrimento de Maria, referindo-se às suas 7 dores (7 punhais), desde ter que colocar seu filho recém-nascido em uma manjedoura, a fuga para o Egito, devido a matança das crianças menores de 2 anos, ordenada por Herodes, a dilaceração de seu filho pelas torturas que recebeu até a morte na cruz. Esses fatos rememoram a importância dessa solenidade para todos nós. A Palavra de Deus veio ao mundo e se encarnou. Jesus é verdadeiro Deus e verdadeiro Homem! Para finalizar, nos exortou a, nesta festa, pedir a Deus para que, como Maria, que recebeu Jesus com bastante alegria, também nós tenhamos essa felicidade cada vez que recebermos Jesus na celebração da Eucaristia, que Ele nos dê essa força e fé Cristã que nos ajudam a manter sempre vivo o Cristo em todos nós!

“Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14).

Rezemos:

“Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo”. Amém!

Confira as fotos aqui

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *