Almoço de Confraternização ECC – 29.10.2017

Fazer um grande encontro para reunir casais que já fizeram o Encontro de Casais com Cristo – ECC em nossa Paróquia, essa foi a vontade do Pe. Denzil, executada pelo Grupo dos Cinco (5 casais que formam a Equipe Dirigente do ECC).

Dessa forma, com a finalidade de resgatar casais que fizeram o encontro e que trabalharam desde o primeiro ECC realizado na Paróquia em 1981, além de fortalecer a pastoral familiar, foi realizada uma singela confraternização, em que foi servida uma deliciosa galinhada, num ambiente de muita harmonia e descontração.

Conhecendo um pouquinho da história do ECC:

O fundador do Encontro de Casais com Cristo – ECC  no Brasil, Padre Alfonso Pastore, foi ordenado no dia 29 de junho de 1958.

Na paróquia de Nossa Senhora do Rosário, em Vila Pompéia – SP, se dedicou a organizar os grupos do Movimento Familiar Cristão (MFC) e as Equipes de Nossa Senhora. A partir daí, sentiu a necessidade de desenvolver um trabalho mais forte com as famílias. Levou a ideia do ECC ao Frei Lucas Moreira Neves, então Cardeal, Prefeito da Sagrada Congregação dos Bispos, o terceiro homem na hierarquia da Igreja e Assistente Estadual do MFC. Frei Lucas pediu-lhe que levasse tal ideia ao Frei Gorgulho, assessor bíblico de Dom Arns, na época, Arcebispo de São Paulo. A resposta de Frei Gorgulho chegou 20 dias depois: “Deus abençoe a proposta”.

E assim, no mês de abril de 1970 foi realizado o 1º Encontro de Casais com Cristo, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na Vila Pompéia, com a presença de 20 casais. De São Paulo, o ECC foi para o Rio de Janeiro, expandindo-se para todo o país.

Por onde passou, Padre Alfonso deixou saudade do seu costumeiro “Viva”, marcado de fé, dedicação, esperança e amor. Morreu em Vitória – ES, aos 67 anos, às vésperas do ECC completar 30 anos, em 17 de março de 2000, devido a um câncer generalizado.

Biografia baseada no livro de Pe. Alfonso Pastore, “Construir a Fraternidade: o grande desafio. Onde está a fraqueza da Igreja”, e no texto de Éber e Vânia (Secretaria Nacional do Encontro de Casais com Cristo do ano 2000).

Frases de Padre Alfonso Pastore sobre o ECC:

• “O Espírito do ECC é a simplicidade, a doação, a oração, a pobreza, a humildade. Este é o caminho de Cristo, de São Francisco. Este é o caminho que liberta o coração e possibilita a fraternidade, que é o sinal do Reino do Pai.”

• “A missão do ECC é atingir todos os casais residentes dentro dos limites paroquiais. Intelectuais, analfabetos, carentes, proprietários, pobres e ricos. Todos juntos, participando do mesmo Encontro. Esta é a missão do ECC; esta é a sua característica; este é o sinal de que é Igreja.”

Trechos coletados do texto: História do ECC (http://sementedefelicidade.xpg.uol.com.br/historia-do-ecc.html)

Confira as fotos do evento

Peregrinação à Aparecida do Norte – 19 a 22 de outubro de 2017

ABENÇOADA é a palavra ideal para definir a peregrinação feita pelos romeiros de nossa paróquia à casa da Mãezinha, Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida do Norte.  52 peregrinos empreenderam viagem, com destino inicial ao o Rio de Janeiro, para participar da Santa Missa celebrada pelo Pe. Denzil, SVD, na Capela de Nossa Senhora Aparecida, situada sob o pedestal do Cristo Redentor. Continuando a viagem, no dia seguinte, fizeram breve parada no Santuário do Pai das Misericórdias, na Canção Nova, em Cachoeira Paulista – SP. De lá, seguiram para o Santuário Frei Galvão, em Guaratinguetá – SP, onde Pe. Denzil pode concelebrar na missa das 15h.

Em Aparecida, seguindo a programação, na manhã de sábado, participaram da Via-Sacra no morro do Cruzeiro, onde puderam contemplar cada estação em enormes painéis construídos pelo artista plástico Adélio Sarro Sobrinho, de São Bernardo do Campo (SP), que narram a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. No alto do morro está fixada uma enorme cruz de aço, representando o símbolo das missões e na parte posterior o sepulcro com a imagem do Cristo Morto. Lá de cima, foi possível ter uma bela vista da cidade e do Santuário Nacional de Aparecida.

Para descer, uma rápida e bela viagem no teleférico que liga o Santuário ao Morro do Cruzeiro. Imperdível!!! apelidado de “Bondinho da Fé” seu objetivo principal é facilitar o deslocamento dos peregrinos com conforto e segurança.

À tarde, Visita ao Porto Itaguaçu, que fica às margens do Rio Paraíba do Sul, local onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em 1717. Parte do grupo fez o passeio de Barco e, após, todos participaram da missa celebrada pelo Pe. Denzil, na capelinha local, construída para que os fiéis tenham um espaço confortável para fazer suas preces à Mãe Divina.

Ainda com fôlego, alguns corajosos seguiram para a Matriz Basílica, conhecida por Basílica Velha, que recentemente passou por 11 anos de restauro, recuperando a arquitetura barroca de quando foi construída em 1888.

À noite, convidados pelo Pe. Denzil, os romeiros seguiram para o Santuário onde se reuniram para oração do terço e confissão.

Manhã de domingo, restinho de peregrinação, missa às 8h no Santuário lotado de romeiros do Brasil inteiro, para pedir, agradecer e louvar pelas graças recebidas. Lindo demais!!!

E, para fechar com chave de ouro, a Pousada do Bom Jesus, onde estavam hospedados os nossos peregrinos,  disponibilizou uma visita à Ala Pontifícia, de uso exclusivo de Papas que lá se hospedaram, Papa João Paulo II, Papa Bento XVI e o Papa Francisco. Uma grande Bênção!!!

Confira aqui as fotos da Peregrinação

 

Encerramento do Ano Nacional Mariano e Jubileu dos 300 anos de Aparecida

Chegamos ao final do Ano Nacional Mariano. Para encerrar esse tempo especial, foi realizada a Novena de Nossa Senhora Aparecida. Durante os dias da novena, foram propostas ações concretas em que, sob a coordenação da Pastoral Familiar, foram recolhidos alimentos não perecíveis, para serem repassados às famílias assistidas pelos Vicentinos de nossa Paróquia. Foi um lindo gesto de gratidão à nossa Mãezinha, por toda intercessão e graças recebidas durante todo este ano.
Após a celebração da missa do dia 11 de outubro, realizou-se o último dia da novena, seguido de adoração e bênção do Santíssimo. Na sequência, a comunidade seguiu em procissão pelo pátio da Paróquia, onde um andor, lindamente ornado com flores brancas e amarelas, transportava a pequena e singela imagem de Nossa Mãe Aparecida.
Para comemorarmos o jubileu dos 300 anos de Aparecida, no dia 12 de outubro, além das festividades ocorridas na Esplanada dos Ministérios, foram celebradas 3 missas em nossa Paróquia. Dessa forma, não faltaram oportunidades para que os devotos de nossa comunidade prestassem justa homenagem à Padroeira do nosso Brasil.

Oração Jubilar: 300 Anos de Bênçãos

Senhora Aparecida, Mãe Padroeira,
em vossa singela imagem, há 300 anos
aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul.
Como sinal vindo do céu, em vossa cor,
vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos,
apenas filhos muito amados.
Diante de vós, embaixadora de Deus,
rompem-se as correntes da escravidão!
Assim, daquelas redes,
passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos.
Para todos tendes sido bênção:
peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada,
corações reconciliados, vida cristã reassumida.
Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado!
Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe,
e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós:
o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. /
Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece!
Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade!
Fazei de nós vossos filhos e filhas,
irmãos e irmãs de nosso Irmão Primogênito, Jesus Cristo,
Amém!

Confira aqui as fotos do encerramento da Novena dia 11 de outubro às 19h

Confira aqui as fotos da missa do dia 12 de outubro às 7h30

Muita brincadeira e diversão no “Bora Ser Criança!”

🎼🎶🎵🎼  Pula, brinca, agita!
Come doce, come torta, alegria!
E toda vez que eu gritar Gol, oh oh oh oh oh
A gente vira cambalhota

Planta bananeira, joga futebol
Brinca de pular amarelinha no quintal
Menino ou menina, tudo é tão legal
O que vale a pena é ser feliz em alto astral…🎶🎼🎵🎼

No dia 7 de outubro, para festejar antecipadamente o “dia das crianças”, foi realizado o “1° Bora ser Criança”.   A equipe organizadora do evento contou com a participação da Pastoral da Acolhida, da Catequese, da Pastoral Familiar, dos movimentos jovens (Servir, Segue-Me, Musicalização e Forrozeiros) e dos Escoteiros, entre outros colaboradores, que prepararam tudo com muito amor e carinho.

A Santa Missa deu início a esse dia especial e, como estamos no Ano Mariano, em que comemoramos os 300 anos de Nossa Senhora Aparecida e os 100 anos de Nossa Senhora de Fátima, nada melhor do que uma justa homenagem à mulher que mais amou Jesus neste mundo. Ao final da missa, as crianças da catequese encenaram uma pequena parte da história da aparição no rio Paraíba do Sul e Nossa Mãezinha do Céu foi lindamente coroada.

Nas brincadeiras, coordenadas pelo casal Willian e Lídia, não havia espaço para celulares, tablets ou qualquer outra forma de tecnologia.
Corrida de saco, ovo na colher, gincana entre as equipes, show de mágicas, além de pintura no rosto, brinquedoteca para os mais pequeninos e um lanchinho especial…. Tinha de tudo para alegrar a meninada, num ambiente de muita animação e diversão!!!

Merece destaque também a participação dos pais junto aos pequeninos!

É a Paróquia do Verbo Divino, dinâmica e acolhedora, buscando a maior interatividade com as famílias!!!

Que o menino Jesus abençoe nossas crianças e fortaleça os laços familiares!!!

Confira a alegria  de ser criança aqui

Feijoada beneficente – Vicentinos – 8/10/2017

A feijoada beneficente, coordenada pelos Vicentinos de nossa Paróquia, foi um sucesso! Realizada no dia 8 de outubro, contou com a presença de muitas pessoas de nossa comunidade e de visitantes, que não pouparam elogios quanto à comida, organização e zelo com que tudo foi feito!

Atualmente, a Pastoral dos Vicentinos atua em prol de 8 famílias  residentes no Paranoá.

Durante o evento, foi exibido um vídeo, em que foram apresentadas as ações por eles desenvolvidas. A assistência não se prende somente ao campo material, o alimento é a chave para entrada nas casas e aí levar a palavra de evangelização, plantar a semente do amor de Cristo e compreender as necessidades de cada família.

Conhecendo um pouco mais:

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é uma organização civil de leigos, homens e mulheres, dedicada ao trabalho cristão de Caridade. Foi criada em 23 de abril de 1833, em Paris, na França, por um grupo de 6 jovens universitários católicos e um senhor mais velho, com o objetivo de aliviar o sofrimento das pessoas vulneráveis e fortalecer a fé de seus membros. Rapidamente a Sociedade espalhou-se pelo mundo e já está presente em 150 países.

Em seu trabalho caritativo auxilia diariamente cerca de 30 milhões de pessoas, por meio da dedicação dos cerca de 800 mil voluntários que formam a SSVP.

A SSVP vive de doações das pessoas da comunidade, de benfeitores que colaboram mensalmente com dinheiro, alimentos, roupas, sapatos, remédios, material escolar etc.

 Lema da SSVP:   “aqui nada se perde, tudo se destina”.

Fonte: http://www.ssvpbrasil.com.br/

Venha conhecer de perto o gratificante trabalho dos Vicentinos de nossa Paróquia! Eles se reúnem semanalmente às 3as feiras, após a santa missa das 19h e aos sábados às 8h para visita às famílias assistidas.

Confira aqui as fotos do evento

Falecimento do Padre Valdir Piatti, SVD – 1º de Outubro de 2017

Pe. Valdir Piatti, SVD

 

Cascavel- PR: 31/10/1953      †Juiz de Fora: 01/10/2017

 

Nasceu na cidade de Cascavel – PR, em 31 de outubro de 1953. Ingressou na Congregação do Verbo Divino em Ponta-Grossa –PR.  Foi ordenado sacerdote em 10 de dezembro de 1988 e celebrou a primeira missa  três dias depois na Paróquia Santo Antônio, em sua cidade natal.

De 1989 a 1990 foi pároco da Paróquia Santa Isabel, em Santa Isabel, Domingos Martins – ES, onde implantou o Dízimo paroquial, uma novidade naqueles tempos. Em seguida foi chamado para atuar na formação como prefeito dos filósofos em Curitiba – PR, na comunidade da rua Prof. Brandão.  De 1996 a 1999 atuou como pároco da Paróquia Verbo Divino, em Contagem – MG, onde foi submetido a uma cirurgia cardíaca. De 1999-2000 foi vigário paroquial na Paróquia S. Sebastião, em Três Rios – RJ. De 2001 a 2003 foi vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, em Barra Mansa – RJ e pároco da mesma paróquia de 2004 a 2008. De 2009-2010 foi vigário da Paróquia Cristo Redentor, no Rio de Janeiro – RJ.  Em 2011 foi nomeado reitor da Casa Provincial, em Belo Horizonte – MG, função que exerceu até 2013, juntamente com a de capelão da Capela do Colégio Arnaldo. Em maio de 2014 foi nomeado vigário da paróquia Verbo Divino, em Brasília – DF.

Em julho de 2016 sofreu um AVC isquêmico, que se repetiu em abril de 2017. Desde então sua saúde vinha se debilitando. Para ser melhor acompanhado, em junho deste ano, foi transferido para a Comunidade do Verbo Divino, em Juiz de Fora – MG.

No dia 01 de outubro participou normalmente da oração e Eucaristia com a comunidade, almoçou e foi descansar, quando faleceu vítima de uma arritmia cardíaca.

Em sua vida missionária caracterizou-se pela generosidade e disponibilidade em assumir os destinos e serviços que lhe eram propostos. É lembrado sempre pelo seu companheirismo e amizade. Descanse em Paz!

Feijoada Beneficente – 8 de outubro de 2017

Está chegando o dia!

Acontecerá no dia 8 de outubro, no salão de eventos, a Feijoada Beneficente em prol das famílias assistidas pelos Vicentinos de nossa Paróquia.

Compareça, prestigie, convide amigos, parentes e vizinhos e venham colaborar com os Vicentinos de uma maneira deliciosa!

Crianças e jovens da catequese descobrem o que é Adorar!

Adoração“Eu senti meu coração bater mais forte”, contou Jéssica Tinoco Mello, de 8 anos. Ela é uma dos 21 catequisandos que participaram de uma manhã diferente neste domingo: foi dia de aprender o que é e como se faz Adoração. A iniciativa é uma parceria entre a Catequese e o Movimento de Adoração e Intercessão da Paróquia do Verbo Divino.

Adoração

Quem deu mais detalhes foi a adoradora, Madalena Bispo Gonçalves, depois de ler a passagem em que Jesus caminha sobre as águas (Mt 14, 22-23). “Adorar é orar. Nós somos humanos, pecadores, imperfeitos e quando passamos por tempestades, problemas na vida, uma prova difícil, a mamãe e o papai que brigam com a gente… Nessas horas a gente tem que pensar: ‘ eu confio no Senhor, Ele é verdadeiramente o Filho de Deus”‘, disse ela.

E ainda ensinou o que muito adulto não sabe até hoje: “Um padre muito fervoroso na oração um dia me explicou que, pelo menos por 15 minutos, depois que a gente recebe a comunhão, Jesus fica dentro da gente, vivo. Por isso, não se deve tomar a comunhão e sair conversando ou mexendo no celular”.

Os meninos e meninas escreveram num barquinho de papel o que queriam entregar para Jesus. “Eu pedi boas notas e pela saúde do meu avô e da minha família”, disse Gustavo Costa, de 14 anos, que está na turma do Crisma II.

Em seguida, o grupo foi para a capela vivenciar na prática a Adoração. Eles rezaram com música, em silêncio e depositaram aos pés do sacrário, com Jesus vivo exposto, os barquinhos com os pedidos. “Só Tu és nosso porto seguro. Venha nos envolver com seu amor, na confiança, Senhor”, rezou a catequista e adoradora, Débora Perre.

Um Pai Nosso e uma Ave Maria encerraram o momento na capela. Mas o que os catequisandos acharam de tudo isso? “Muito bom, conversei um pouco com Jesus. Foi a primeira vez que participei de um momento de adoração!”, contou a crismanda Ana Luísa Carrilho, de 15 anos, que está no Crisma II. Ela é da mesma turma que o Gustavo Freire, de 14 anos: “Foi legal, eu consegui pedir a ajuda de Jesus”.

AdoraçãoTeve ainda uma dinâmica para que eles compreendessem que coisas boas como “oração”, “alegria” e “misericórdia” devem entrar e permancer nos corações. Já o que é ruim, deve sair e ir embora, como a água que jorrou da sacola quando eles espetaram e tiraram os palitinhos que significavam “ansiedade” e “medo”, por exemplo.

“Momentos como esses são muito importantes para as crianças. Elas aprendem a rezar, adorar, respeitar o sacrário e a ouvir pessoas diferentes dos catequistas”, afirmou a coordenadora da Catequese aos domingos, Neusa Borges.

E as adoradoras que comandaram a manhã ficaram muito felizes: “Eles ficaram em silêncio, ajoelharam direitinho em frente ao Santíssimo Sacramento. Então, o objetivo foi atingido!”, comemorou Débora junto com Madalena e Simone Maria Lara. Uma sementinha plantada no coração das crianças e adolescentes que já começa a dar frutos no Rodrigo Souza, de 14 anos: “Eu gostei de conversar mais com Jesus, vou fazer mais vezes”.

Você poderá ver mais fotos desse maravilhoso momento clicando AQUI.