Padre Antônio Xavier na paróquia do Verbo Divino

“Sem combate espiritual de nada adianta o combate físico” – Padre Xavier nos revela mistérios da Misericórdia Divina.

MISERICÓRDIA É DAR AO OUTRO UM BEM QUE ELE NÃO MERECE

A vingança de Deus contra o pecado e o mal é a misericórdia (Papa Emérito Bento XVI)

Padre Xavier na Paróquia do Verbo Divino

Padre Xavier na Paróquia do Verbo Divino

Neste sábado (17), o Pe. Antônio Xavier, mestre em Exegese e Arqueologia Bíblica da CNBB e missionário da Canção Nova, apresentou a palestra “O que diz a Bíblia sobre a Misericórdia?”, na Paróquia do Verbo Divino. Ele explicou que a Misericórdia é como o sentimento da mãe para com o filho quando o carrega no colo. A Misericórdia não depende de quem a recebe, mas de quem age e os instrumentos que levam a Misericórdia de Deus aos outros são as próprias pessoas.

Mas antes de abrir o tema da Misericórdia propriamente dito, o Padre fez os cerca de 30 participantes darem boas risadas com a história de São Jerônimo, o patrono dos biblistas, especialistas no estudo da Sagrada Escritura. Foi este Santo o responsável por escrever a Vulgata, primeira tradução oficial da Bíblia para o latim.

Uma das dificuldades de São Jerônimo era traduzir o conteúdo original da Bíblia escrito em hebraico para o latim de maneira que fizesse sentido. E qual é o conteúdo da Bíblia? “Muitos pensam que a Bíblia é a Palavra de Deus, mas, na verdade, ela contém a Palavra de Deus”, explicou o Pe. Antônio Xavier. Ela é um misto da revelação de Deus e de Sua palavra. Um grande diálogo de misericórdia dEle para com seu povo. A Bíblia instrui a aprender com os erros para conhecer a Deus.

E para saber quem é Deus é preciso entender o que é a misericórdia. O Pe. Antônio Xavier traduziu este significado: “Misericórdia é dar ao outro um bem que ele não merece. Na prática, ninguém merece Misericórdia. Ela não depende de quem a recebe, mas depende de quem age. Deus não age com Misericórdia, Ele é misericordioso, faz parte do ser dEle. A Misericórdia é uma bondade intencional por parte de Deus, é consciente”.

Para chamar nossa atenção e nos levar a agir de forma misericordiosa, o padre esclareceu que Deus se vale de sinais, como as revelações que fez à Santa Faustina, a promessa da segunda vinda de Jesus e a própria Igreja. E o padre ainda lembrou: “quem não se abre à misericórdia, não a recebe”.

Dentre os instrumentos mais eficazes que Deus utiliza para mudar o coração do homem está a oração. Uma das mais fortes orações é a do rosário. Somada à adoração, ambas ajudam a derrubar as muralhas do impossível. É exatamente isso o que acontece no Cerco de Jericó. Deus é invocado para agir sobre uma situação extremamente difícil, como agiu em Jericó. Os sete dias de intensa oração do rosário e adoração são fonte de esperança e transformação de vida. “Sem combate espiritual de nada adianta o combate físico”, disse Pe. Antônio Xavier. E ele ainda conclamou: “quando você pensar que nada mais pode ser feito, já experimentou rezar?”

O Cerco de Jericó da Paróquia do Verbo Divino começa no dia 22. Já fez sua inscrição? Então, clique no AQUI.

Atentos, muitos acompanharam a palestra.

Atentos, muitos acompanharam a palestra.

Saiba mais

Durante a palestra, surgiu uma dúvida: o que é a chamada “leitura orante”?  O Pe. Antônio Xavier esclareceu que não é só abrir a Bíblia e sair rezando o primeiro trecho que encontrar. É compreender que a Sagrada Escritura contém orações do povo, absorvidas pela Igreja, como os salmos. Quando se reza um salmo, por exemplo, aquela oração passa a ser de quem a lê.

Por isso, é preciso compreender que a leitura da Bíblia possui quatro sentidos:

1)      Literal: é exatamente o que está escrito;

2)      Alegórico: é o significado que se dá àquilo que está escrito;

3)      Moral: é como agir depois de ter o encontro com Deus, que é a leitura da Bíblia;

4)      Anagógico: que remete à esperança que deve surgir em nós a partir da leitura que se faz.

Por tudo isso, leitura orante é contemplar e tirar um ensinamento para a vida pessoal. Não é um estudo da Sagrada Escritura, mas um confronto do que a Bíblia diz com a vida de quem a reza com ela.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *