Palestra do Pe. José Vicente Damasceno – O Ano Nacional do Laicato – 12/6/2018

O Ano Nacional do Laicato (26/11/2017 a 25/11/2018) tem como objetivo celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil e estimular sua atuação na Igreja e na sociedade como testemunhas de Jesus Cristo e Seu Reino.

Tema: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”

Lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14.

A Igreja está buscando aprofundar a identidade, a vocação, a espiritualidade e a missão dos fiéis leigos.

O Ano Nacional do Laicato coincide com as eleições no Brasil. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no documento 105, traz orientações práticas sobre a participação dos leigos no campo político.

Nesse contexto, o Grupo de Formação da Paróquia do Verbo Divino, em vista da importância do tema, mais uma vez, convidou o Pe. José Vicente Damasceno , da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Sobradinho II, para tratar dessa importante missão dos fieis leigos e leigas no Brasil.

Trechos da palestra do Pe. José Vicente:

A disciplina de Jesus são as “Bem aventuranças” como poder de Deus de fazer gerar em nós, Jesus Cristo.

Ser cristão é cumprir a Missão de Maria:

  • Ouvir, acolher e obedecer.

O laicato como um todo é um “verdadeiro sujeito eclesial” (DAp, n. 497a). Cada cristão leigo e leiga é chamado a ser sujeito eclesial para atuar na Igreja e no mundo.

A ação dos cristãos leigos e leigas é específica da “responsabilidade laical que nasce do Batismo e da Crisma” (EG, n. 102).

A unidade da Igreja se realiza na diversidade de rostos, carismas, funções e ministérios.

 

Os fiéis leigos estão na linha mais avançada da vida da Igreja. Eles devem ter uma consciência cada vez mais clara, não somente de que pertencem à Igreja, mas de que “são Igreja”, isto é, comunidade dos fiéis na terra sob a direção do chefe comum, o Papa, e dos bispos em comunhão com ele. Eles são Igreja” (Pio XII) – n. 109

O que dá dignidade a todas as pessoas que pertencem à igreja é o Sacramento do Batismo.

Ser sujeito eclesial significa ser maduro na fé, testemunhar amor à Igreja, servir os irmãos e irmãs, permanecer no seguimento de Jesus, na escuta obediente à inspiração do Espírito Santo e ter coragem, criatividade e ousadia para dar testemunho de Cristo.

A fé se mede pelas obras. A ‘Capacidade de amar o inimigo’ e a ‘unidade’ são sinais da fé.

 

Âmbitos de comunhão eclesial e atuação do leigo como sujeito (n.136):

O primeiro espaço para se viver o ano laical é a família, primeira igreja, igreja doméstica. A família é o lugar de viver a santificação.

Também as paróquias, comunidades eclesiais, conselhos pastorais, movimentos, associações etc são espaços onde se vive o carisma, a missão, que são meios pelos quais testemunhamos que cremos em Deus, que É mais importante do que tudo.

É Por meio desses carismas, serviços e ministérios que o Espírito Santo capacita a igreja para gerar o bem comum, ou seja, a Missão evangelizadora e a transformação da sociedade tendo como ponto de referência o reino de Deus.

É missão do Povo de Deus assumir o compromisso sócio-político transformador, que nasce do amor apaixonado por Cristo. Desse modo, se incultura o Evangelho. (n. 161)

Ser cristão, sujeito eclesial e ser cidadão não podem ser vistos de maneira separada. (n. 164)

 

A formação do laicato:

Dever-se-á distinguir diferentes níveis de formação no âmbito da comunidade eclesial, de forma a oferecer aos distintos sujeitos o que for conveniente e necessário à sua compreensão e vivência da fé em sua faixa etária biológica ou eclesial, começando com a iniciação à vida cristã e continuando com a formação bíblico-teológica e com as diversas formações específicas. (n. 227)

Um dos modos de ação transformadora dos cristãos leigos e leigas no mundo é o testemunho, como presença que anuncia Jesus Cristo;

Os cristãos leigos são os primeiros membros da Igreja a se sentirem interpelados na missão junto a essas grandes áreas culturais ou “mundos” ou fenômenos sociais ou, mesmo, sinais dos tempos. (n. 251)

A Igreja missionária é semeadora de esperança

 “Não nos roubem o entusiasmo missionário” (EG, n. 80).

“Não nos roubem a alegria da evangelização” (EG, n. 83).

“Não nos roubem a esperança” (EG, n. 86).

“Não deixemos que nos roubem a comunidade” (EG, n.92).

“Não deixemos que nos roubem o Evangelho” (EG, n. 97).

“Não deixemos que nos roubem o ideal de amor fraterno” (EG, n. 101).

Eis o que significa ser missionário no mundo globalizado, consumista e secularizado. (n. 177)

Confira os slides da Apresentação Pe. José Vicente Damasceno – CRISTAOS-LEIGOS-E-LEIGAS-DOC-105 13.3.2018

Comidas típicas, brincadeiras, quadrilhas e muito mais fizeram o sucesso da Festa Junina da Paróquia do Verbo Divino!

Alegria, alegria!

A festa junina da Paróquia do Verbo Divino, realizada nos dias 8, 9 e 10 de junho de 2018, foi um sucesso!

A comunidade compareceu em massa e se divertiu ao som da Rocha’s Band. Foram dias de boa comida, folia, conversas e brincadeiras, que deixaram um gostinho de “quero mais”.

Na sexta-feira a quadrilha ficou por conta da “Matutos da Vila” e no Sábado da tradicional “Forrozeiros do Verbo”. No domingo não tivemos a quadrilha. A catequese coroou rei, rainha, príncipes e princesas da Pipoca que, com muita animação, concorreram aos prêmios.

Foram coroados:

  • Rei da Pipoca: João Victor da turma da Eucaristia 2A
  • Rainha da Pipoca: Raquel da turma da Eucaristia 1B
  • Príncipes: João Paulo da turma do 2º Passo e Miguel da turma do 1º passo
  • Princesas: Natascha e Sarah da turma da Eucaristia 1B

Nossos parabéns às crianças, aos pais e aos catequistas pelo empenho e conquistas!

Nossos parabéns também a todos colaboradores e equipes das barracas que trabalharam com afinco e zelo, sempre com sorrisos nos rostos!  A organização, limpeza, esforço e doação fazem deste evento, um dos mais esperados do ano.

Não poderia passar despercebido o trabalho realizado pela equipe da cozinha, comandada pelas paroquianas Marildete (Deta), Neusa e Maria Ilídia. Essa incansável equipe deu grande suporte às barracas, preparando alguns dos alimentos com muito carinho para que nada faltasse no decorrer da festa e durante a madrugada na lida com a limpeza e organização de tudo o que foi utilizado.

O descendimento dos mastros com os ícones dos santos juninos Santo Antônio, São João e São Pedro ocorrerá no dia 1º de julho DOMINGO, com uma missa campal, seguida de barraquinhas com comidas típicas e, para a garotada, a barraca da pescaria.

Confira aqui as fotos do evento

E viva Santo Antônio, o Santo Casamenteiro!

E viva o Precursor de Nosso Senhor Jesus Cristo, o São João do Carneirinho!

E viva São Pedro, padroeiro dos pescadores!

Arraiá do Verbo Divino começou com muita animação!

8 de junho, dia da celebração da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

Sob a bênção dos santos juninos – Santo Antônio, São João e São Pedro -, a Paróquia do Verbo Divino começou ontem sua aguardada Festa Junina, que segue até o domingo, dia 10. Trabalhadores e participantes esbanjaram animação e simpatia, dançaram forró ao som da Rocha’s Band e assistiram à quadrilha Matutos da Vila, em um clima de alegria e tranquilidade. Veja aqui a galeria de fotos.

A festa começou com a missa das 19h, concelebrada pelo nosso pároco, Pe. Denzil e pelo nosso vigário, Pe. Francisco, na qual abençoaram os estandartes dos santos juninos, que permanecerão nos mastros até o seu descendimento, que ocorrerá no dia 1 de julho, domingo, quando teremos missa campal às 18 horas e barraquinhas com comidas típicas.

A Pastoral dos Adoradores montou a “Tenda do Senhor”, no Centro Pastoral, onde esteve reunida, intercedendo a todo momento para a que festa transcorresse em plena paz.  Esse momento de adoração foi aberto a todos os presentes.

Os paroquianos e também a comunidade de Brasília aproveitaram as muitas opções de alimentação, como caldos, churrasquinho e comidas típicas, além do quentão tradicional nesta época do ano.

 

Algumas pastorais se empolgaram com a proximidade da Copa do Mundo e trouxeram para suas barracas bandeirinhas e mesmo uma fantasia de russos, como a da equipe da Canjica, com muito bom humor. O bazar ganhou uma posição de destaque, próximo à entrada da festa, e foi bastante prestigiado. As crianças se divertiram na Pescaria da Catequese, na cama elástica e no inflável.

Um dos pontos altos da noite de ontem foi a quadrilha, com direito a casamento, risca-faca de um grupo de cangaceiros e muita descontração. Composta por jovens da paróquia, ela apresentou coreografias elaboradas e encantou o público.

 

A festa junina continua ainda hoje e amanhã. Compareçam, participem. Convidem amigos, parentes e vizinhos!

Viva Santo Antônio, São João e São Pedro!

1º Encontro em preparação para o Congresso de leigos e leigas 2019

Os Missionários do Verbo Divino, no ano de 2010 celebraram seu primeiro encontro de paróquias verbitas com o título “Evangelização Missionária na Estrutura Paroquial”, em Santa Isabel – ES. Nesse encontro, chegou-se à conclusão de se faz necessário tornar nossas Paróquias uma rede de comunidades, com especial ênfase nas quatro dimensões que caracterizam o Missionário do Verbo Divino, no seu trabalho evangelizador, junto aos pobres e marginalizados. Foram apontadas três prioridades em que se sugere que as paróquias verbitas sejam rede de comunidades, animadas pelas quatro dimensões da Congregação do Verbo Divino, e que haja equipes missionárias de leigos e leigas em cada paróquia para dinamizar o trabalho de evangelização.

Paróquia – rede de comunidades é uma paróquia descentralizada em pequenas comunidades, onde os leigos e leigas ocupam um lugar importante, têm consciência de sua ministerialidade e corresponsabilidade no serviço.

As quatro dimensões da Congregação do Verbo Divino são:

  • Animação Bíblica;
  • Animação Missionária;
  • Justiça e Paz e Integridade da Criação (JUPIC); e
  • Comunicação

Essas dimensões caracterizam e identificam o Missionário do Verbo Divino no mundo.

Esse é um resumo do texto estudado no 1º Encontro – Discipulado e Conhecimento (Roteiros para reflexão), realizado ontem, 23 de maio de 2018, em nossa Paróquia, em preparação para o Congresso Verbita de leigos e leigas, que acontecerá no período de 8 a 12 de julho de 2019.

Esse 1º Encontro contou com a participação de nosso Vigário, Pe. Francisco, que discorreu sobre as quatro dimensões da Congregação do Verbo Divino.

Seguindo o roteiro constante do livreto, foi lido o texto bíblico Jo 4, 1-42 e, no momento da partilha, os participantes refletiram, à luz da Palavra, como deve ser a atuação do leigo ou leiga na comunidade e em todos os ambientes em que se encontre, tendo o foco em Jesus e no próximo, quaisquer que sejam suas necessidades. Para isso é necessário deixar o medo e o preconceito de lado, investir na preparação dos leigos e leigas e sair em missão.

Ainda temos mais dois encontros preparatórios. Muito há que se fazer. As sínteses desses encontros serão respectivamente encaminhadas aos representantes da Província.

Oração de Santo Arnaldo Janssen

Deus verdade Eterna,

Cremos em Vós.

Deus nossa força e Salvação,

Esperamos em Vós.

Deus bondade infinita,

Nós Vos amamos de todo coração.

Enviaste o Verbo Como Salvador do mundo.

Que nele sejamos todos um.

Infundi-nos o Espírito do Filho.

Afim de glorificarmos o Vosso nome.

Amém.

 Ante à luz do Verbo e ao Espírito da graça, afastem-se as trevas do pecado e a noite da incredulidade.

E viva o coração de Jesus nos corações de todas as pessoas!

Confira aqui as fotos desse 1º Encontro

Ação Social do IX Cerco de Jericó em Casa

Adoradores fazem a entrega dos itens arrecadados para creche

No último sábado, 19, os Adoradores do Movimento de Adoração e Intercessão da Paróquia do Verbo Divino se mobilizaram e cumpriram a última etapa do IX Cerco de Jericó em Casa, que é a Ação Social do Cerco: levar para uma Creche os Itens de Alimento (Leite) recolhidos durante e após o evento.

A Creche eleita para receber os Itens da Ação Social foi a Creche ALECRIM, da Cidade Estrutural, que recebe 87 crianças em jornada integral e em torno de 30, por meio período.

As crianças que ficam o dia inteiro estão na faixa etária de 4 meses a 4 anos e as de meio período, são as que vão à escola e têm idade a partir de 5 anos.

A VISITA

Como não podia ser diferente, A visita começou com a participação dos Adoradores na Missa das 8h, em nossa Paróquia, e se dirigiram à Creche Alecrim.

Recebidos com muita alegria pela Coordenadora e responsável Maria de Jesus, o grupo teve a oportunidade de lanchar com as crianças, rezar, cantar e fazer a entrega dos Itens da Ação Social.

A visita foi encerrada com fotos e muitos abraços e agradecimentos.

Foram arrecadados os seguintes Itens:

– 11 Caixas de Leite Integral;

– 80 Latas de Leite em Pó;

– 22 Sachês de leite e

– 02 caixas de leite Zero lactose.

DOAÇÕES E A AÇÃO SOCIAL

As doações são sempre bem-vindas!  A Creche Alecrim Recebe sempre de bom grado, produtos específicos como o Leite da Campanha da Ação Social do IX Cerco de Jericó em Casa, promovida pelo Movimento de Adoração e Intercessão da Paróquia do Verbo Divino e também usados usáveis para venda no Bazar.

Na Paróquia, em cada Cerco de Jericó é escolhida uma Ação Social para coroar o Evento que é um intenso momento de Oração e Clamor por 7 dias e 7 noites, e que deve culminar sempre com um ato concreto em favor dos mais necessitados.

Este Cerco, em virtude do Ano do Laicato, e vinculado ao slogan dos Adoradores, teve como Lema:  “Entrar para Adorar e Sair para Servir, Ação do Leigo em Busca da Santidade”.

CRECHE ALECRIM

Maria de Jesus Pereira de Souza, Diretora, Coordenadora e Co-fundadora da Creche Alecrim juntamente com seu falecido marido Luciano, nos conta que, na verdade, ALECRIM é um Acróstico que tem nas letras que compõem o nome da Entidade, o significado: “Associação Luciano de Esporte, Cidadania, Recreação, Integração e Motivação”, e que se tornou uma homenagem àquele que, junto com ela, abraçou e assumiu inicialmente 14 crianças, filhas de catadoras de lixo, da antiga Vila Estrutural.

Conheça um pouco mais sobre a creche Alecrim clicando em:

NOSSA HISTÓRIA

Confira aqui as fotos da entrega das doações

Missa de Pentecostes – Apresentação dos Crismandos – 20 de maio de 2018

Na missa de Pentecostes das 10 horas deste dia 20 de maio, jovens e adultos da catequese, que em 08 de dezembro, receberão o sacramento da Crisma, entraram em procissão com fitas vermelhas e amarelas, simbolizando os sete dons do Espírito Santo: sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus.

Neste Ano Nacional do Laicato, que tem como tema: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e como lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, (Mt 5,13-14), seguindo o rito de apresentação, foi solicitado à comunidade que acompanhe esses crismandos fraternalmente, com oração e testemunho de vida.

Cada um desses crismandos está se preparando para assumir a FÉ que seus pais e padrinhos assumiram em seu lugar, no dia do BATISMO e agora desejam continuar o próprio caminho de fé, celebrando o sacramento da Confirmação. Expressando assim suas convicções, foram acolhidos, assumindo o compromisso perante a Igreja e a comunidade paroquial de escutar mais atentamente a Palavra de Deus, sobretudo quando proclamada na missa, dedicar tempo à oração e testemunhar com amor a verdade do Evangelho.

“Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo”.” (Jo 20, 21-22)

Confira aqui as fotos desse momento especial

Missa, Encerramento da Novena e Vigília de Pentecostes – 19 de maio de 2018

Pentecostes: a festa do Espírito Santo

“A festa agrícola que celebrava a colheita passou a ser a festa da Lei depois que Deus enviou os 10 mandamentos a Moisés e, no Novo Testamento, tornou-se a festa da descida do Espírito Santo”. Assim Padre Denzil Crasta explicou a história do Pentecostes.

As leituras desta festa trazem ainda mais significados. Lucas, na primeira leitura, narra que os discípulos estavam reunidos quando começou uma forte ventania, apareceram línguas de fogo e os sinais do Espírito Santo se manifestaram: os apóstolos falaram em línguas diferentes e todos entendiam. “Essa passagem remonta ao Antigo Testamento, a Torre de Babel, quando todos falavam e ninguém se entendia. Lucas quer dizer que recebemos uma nova lei de Deus escrita no coração dos discípulos. A nova lei é o Espírito Santo”, disse o pároco.

Já no Evangelho do dia, Jesus é quem sopra o Espírito da vida sobre os apóstolos reunidos. Padre Denzil esclarece que receber o Espírito Santo traz consequências: perdoar os pecados. “Se a Igreja não leva a mensagem do amor e da misericórdia pelo mundo, as pessoas não terão seus pecados perdoados. Por isso, essa é a missão dos discípulos, anunciar o evangelho”.

Por fim, o padre frisou a importância de prestar atenção à “sequência” rezada nesta data especial, a qual percorre o caminho do batismo até a morte com os sete dons do Espírito. “Assim, devemos sempre rezar para que o Espírito Santo inunde nossas vidas com os sete dons e nos ajude a vencer obstáculos como o ciúme, o orgulho. Como diz Paulo, na segunda leitura, há vários dons, mas um só Espírito. É ele que nos traz para junto do corpo de Cristo. Ele é a cabeça e nós o corpo”, explicou o padre.

Após a Santa Missa, foi realizado o encerramento da Novena de Pentecostes nas quadras, cujo tema foi “O Espírito promove a liberdade”. Muito louvor, orações e uma linda pregação sobre o tema “Maria cheia do Espírito Santo”, baseada no texto bíblico Lc 1, 30-45 e proferida pelo pregador Carlos, da Paróquia Santa Terezinha, de Taguatinga.

Para encerrar a noite, os presentes fizeram Adoração a Jesus Sacramentado, na Vigília em preparação para o dia de Pentecostes, recebendo a bênção do Santíssimo Sacramento conduzida pelo nosso Pároco Pe. Denzil.

Confira aqui as fotos desses momentos

Confira aqui as fotos da Novena de Pentecostes nas Quadras

1 Missa, 4 Comemorações!

Nossa Senhora de FátimaEste domingo foi de festa na Paróquia do Verbo Divino. Os 16 novos ministros extraordinários da Eucaristia foram apresentados à comunidade. “São 4 as missões de um ministro da eucaristia: levar Jesus eucarístico aos doentes, distribuir a comunhão na igreja, celebrar a Palavra na ausência do padre e encomendar os corpos do mortos”, explicou o pároco, padre Denzil Crasta.

Também foi celebrada a festa da ascenção de Jesus aos céus para a direita do Pai. Padre Denzil explicou que esta passagem não era uma despedida, mas o término da missão de Jesus na Terra e o início da missão da Igreja. “São 3 as cenas narradas nas leituras de hoje. A primeira mostra Jesus definindo a missão com os discípulos: ide ao mundo e anunciai o Evangelho a toda a humanidade. Jesus passou 40 dias com eles após a ressurreição, um tempo que significa preparação. A segunda cena é Jesus sendo elevado aos céus e sentando à direita do Pai, isto é, Ele é o centro da Igreja e da nossa vida. Por fim, os discípulos partem para a missão e Jesus vai confirmando o que eles dizem com sinais”.

O domingo também foi de festa para Nossa Senhora de Fátima. Teve procissão com a imagem e consagração de todos, em especial das mães presentes em celebração ao seu dia. Todas foram homenageadas e benzidas ao final da missa.Nossa Senhora de Fátima

O Dia Mundial das Comunicações foi lembrado com a mensagem do Papa Francisco de modo que padre Denzil disse: “Devemos dar graças a Deus pelos recursos de comunicação que temos e lembrar que eles devem ser usados para comunicar a Boa Notícia, que é a verdade. É para fazer o bem e não o mal. Aqui na paróquia é a Pascom que cuida dessa parte de comunicação”. A coordenadora da pastoral, Lany Lima, convidou quem tiver interesse em participar do grupo, que atualmente conta com apenas 6 membros.

Veja a lista dos novos ministros extraordinários da Eucaristia:

Diolinda Lucas
Edilza Coelho
Felipe Pereira
Francinete Guerra
Gustavo Cirqueira
José Eduardo
Liane Eunice
Lizmeire Rodrigues
Maria Alice
Maria Betânia
Maria Cecília
Maria Dalva
Mariana Pereira
Társila Gorete
Teresa Rodrigues
Wilson Soares

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS FOTOS