Missa celebrada por Dom Valdir Mamede – 17 de março de 2019

Hoje, 17 de março de 2019, na missa das 7h30, nossa Paróquia do Verbo Divino foi brindada com a presença de Dom Valdir Mamede, Bispo Auxiliar de Brasília.

Neste tempo de quaresma, Dom Valdir nos exortou a nos prepararmos para a celebração da Páscoa e fazermos com Cristo a passagem da morte para a vida para que assim se abram para todos nós os portais da eternidade.

Em sua homilia, disse que o tema que se destaca na liturgia de hoje é acerca da REVELAÇÃO. Revelar significa dar a conhecer. Temos a revelação proposta em 3 grandes momentos nos textos bíblicos. Na primeira leitura, Deus se faz nosso aliado. No capítulo 15 do Gênesis, o Senhor estabelece um pacto com Abraão.

Então, a 1ª revelação é de que Deus é nosso aliado e estabeleceu conosco um pacto e a este pacto Ele se mantém fiel por todas as gerações.

Na 2ª revelação, descrita no cap 3 da carta aos Filipenses, se Deus é aliado da criatura, se estabelece com a criatura um pacto, então a sorte da criatura é a posse da Sua bênção. O Apóstolo Paulo orientou aos habitantes de Filipos para que não se esquecessem de que eram cidadãos do céu e de lá é que deveriam aguardar o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Aquele que transformaria o corpo humilhado da criatura em corpo glorioso, com o poder que recebeu do Pai de sujeitar a si todas as coisas e, para que as criaturas não se percam e não venham a perder a bênção, o Apóstolo lhes faz um convite: Sede meus imitadores.

E a 3ª revelação, apresentada no cap 9 do evangelho segundo Lucas, fala na revelação daquele que possibilita que essa aliança se torne posse de bênção para a criatura, Jesus Cristo, o único que tem um nome pelo qual podemos ser salvos. Por isso, no episódio do Monte Tabor, nós temos uma voz que se faz ouvir: Este é o meu filho bem amado, escutai-o.

Temos aqui a descrição da proposição para que a criatura não esmoreça no caminho daquele que se deve falar como meio de caminho, daquele que se deve falar como companheiro de jornada, logo o Senhor Jesus.

Ao final da missa o Coordenador do CPP, José Fernandes, agradeceu a Dom Valdir por sua presença em nosso meio, ao tempo em que o parabenizou pelos seis anos de episcopado, completados ontem, 16 de março.

Confira as fotos aqui

Almoço Paroquial – 10 de março de 2019

Com muita alegria foi realizado hoje, 10 de março, o almoço paroquial no salão de eventos da Paróquia do Verbo Divino.

A ausência de nosso Pároco, Pe. Denzil Crasta – SVD, foi sentida por todos os presentes. Ele se encontra em sua terra natal, aproveitando as merecidas férias em companhia de familiares e amigos que não via desde 2017. No comando da Paróquia ficou nosso Vigário, Pe. Francisco Iñigo – SVD, auxiliado pelo Pe. Norberto – SVD que, mais uma vez, está  em nossa comunidade prestando valioso auxílio nos trabalhos desenvolvidos.

Foi servido um delicioso bacalhau gratinado e escalopinho ao fungui, acompanhados de arroz, salada e uma massa. Tudo, como sempre, preparado com muito carinho e esmero.

A presença da comunidade foi maciça. Muito bom também foi rever alguns paroquianos antigos que prestigiaram o evento matando a saudade de uma boa conversa ao estilo família verbita.

Importante ressaltar que parte da renda desse Almoço Paroquial servirá para o custeio do Encontro de Jovens SEGUE-ME, que será realizado no mês de maio.

Para o mês de abril, “Almoço Italiano”, quando serão servidas deliciosas massas  … Mama mia! Aguardem!

Confira aqui as fotos do evento

 

Via Sacra – Todas as sextas-feiras da Quaresma – Após a Missa das 19 horas

Irmãos em Cristo, o  CPP convida toda a comunidade para participar da Via Sacra  que será realizada em todas as sextas-feiras da quaresma, após a Santa Missa das 19h.

A meditação da via dolorosa já faz parte da tradição religiosa de nossa Paróquia e nos ajuda a compreender um pouco mais o significado desse exercício de piedade.

Modelo de Via Sacra:

Rezemos:
Ó meu doce Jesus, amo-Vos porque sois infinitamente bom. Pesa-me, de todo o coração, de Vos ter ofendido, a Vós, que sois meu sumo bem.
Ofereço-Vos este piedoso exercício em memória do que sofrestes no caminho do Calvário, por amor a mim, que sou  pecador. Suplico as indulgências dessa devoção em meu favor e em favor das almas do Purgatório. Amém

I Estação – Jesus é condenado à morte

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor:  Por sentença de Pilatos o Senhor foi despido, preso a uma coluna, açoitado com rigor, vestido de zombaria, escarnecido, coroado com penetrantes espinhos e, finalmente, condenado à morte.

PAI NOSSO…

A morrer crucificado, teu Jesus é condenado, por teus crimes, pecador…

II Estação – Jesus toma sua Cruz

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Puseram sobre os ombros magoados e ensanguentados do Senhor o pesado lenho da cruz, para, no Calvário, cercado de algozes, ser nele pregado.

PAI NOSSO…

Com a Cruz é carregado, e do peso acabrunhado, vai morrer por teu amor…

III Estação – Jesus cai sob o peso da cruz

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Jesus, fatigado do caminho e enfraquecido pela perda de sangue da cruel flagelação e coroação de espinhos, cai sob o peso da cruz, abrindo novas feridas e chagas.

PAI NOSSO…

Pela Cruz tão oprimido, cai Jesus desfalecido, pela tua salvação….

IV Estação – Jesus encontra Maria, sua Mãe

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Indo Jesus com a cruz em seus ombros, preso com uma grossa corda ao pescoço, em tão lastimoso estado encontrou sua mãe triste e aflita.

PAI NOSSO…

De Maria lacrimosa, no encontro lastimosa, vê a viva compaixão…

V Estação – Simão ajuda Jesus a carregar a cruz

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Obrigaram a Simão Cirineu a ajudá-lo a levar a cruz, não movidos por caridade, mas temendo que Jesus no caminho morresse, pois queriam crucificá-lo vivo, para fazê-lo padecer mais.

PAI NOSSO…

Já sem força em sangue o rosto, um auxílio que é imposto, vem prestar-lhe o Cirineu…

VI Estação – Uma mulher enxuga a face de Jesus

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Verônica, vendo coberto de escarros, poeira, suor e sangue o rosto de Jesus, rompe as fileiras de bárbara soldadesca e limpa-o com uma toalha, na qual ficou estampado o retrato do Senhor.

PAI NOSSO…

O seu rosto ensanguentado, por Verônica enxugado, contemplamos com amor…

VII Estação – Jesus cai pela segunda vez

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Jesus cristo, cada vez mais enfraquecido e debilitado, cai a segunda vez em terra por lhe faltarem as forças, e porque o grande peso da cruz lhe tinha feito uma penosa chaga no ombro.

PAI NOSSO…

Outra vez desfalecido, pelas dores abatido, cai por terra o Salvador…

VIII Estação – Jesus consola as filhas de Jerusalém

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Começam a chorar de sentimento umas piedosas mulheres de Jerusalém, por verem a Jesus em tão lastimoso estado.

PAI NOSSO…

Das matronas piedosas, de Sião filhas chorosas, é Jesus consolador…

IX Estação – Jesus cai pela terceira vez

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: O pobre Jesus, quase morto e não podendo manter-se em pé, cai terceira vez com a cruz em terra, chegando a ferir nas pedras seu santíssimo rosto.

PAI NOSSO…

Cai terceira vez prostrado, pelo peso redobrado, dos pecados e da Cruz…

X Estação – Jesus é despojado de suas vestes

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Arrancaram de Jesus, à vista de grande multidão de espectadores, as vestes, pregadas pelo sangue e tantas chagas que lhe cobriam o sagrado corpo, e deram-lhe a beber vinagre e fel.

PAI NOSSO…

Dos vestidos despojado, todo chagado e pisado, eu vos vejo, meu Jesus…

XI Estação – Jesus é pregado na cruz

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Obedecendo o Senhor aos algozes, estendeu-se sobre a cruz, e eles, com fortes pancadas de martelo, cravaram os pregos em suas mãos e pés, rasgando suas carnes e veias, derramando seu sangue em rios e esgotando-lhe todas as forças.

PAI NOSSO…

Sois por mim na Cruz pregado, insultado, blasfemado, com cegueira e com furor…

XII Estação – Jesus morre na cruz

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: O redentor do mundo, depois de três horas de tormentosa agonia, entre insultos e blasfêmias dos espectadores, exala o último suspiro.

(Momento de silêncio)

PAI NOSSO…

Meu Jesus, por mim morrestes, por meus crimes padecestes.  Oh! que grande é a minha dor…

XIII Estação – Jesus é descido da cruz e entregue à sua Mãe

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Maria Santíssima recebe em seus braços o corpo de seu divino filho; contempla seu rosto pálido,  ensanguentado e desfigurado; vê-lhe os olhos extintos, a boca fechada, o peito, as mãos e os pés transpassados.

PAI NOSSO…

Do madeiro vos tiraram, e à Mãe vos entregaram, com que dor e compaixão…

XIV Estação – Jesus é colocado no sepulcro

V. Nós vos adoramos, Ó Jesus, e vos bendizemos.
R. Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitor: Como o sepulcro estivesse próximo e ia começar o sábado dos Judeus , foi ali que puseram Jesus. O corpo do Redentor, depois de ser ungido, foi depositado no sepulcro por fiéis que acompanharam o piedoso enterro do Senhor.

PAI NOSSO…

No sepulcro vos deixaram, sepultado vos choraram, magoado o coração…

Oração final:

Jesus,  que por nós morrestes na Cruz, concedei-nos a graça de uma verdadeira conversão por Sua morte e ressurreição. Senhora Aparecida, Mãe de Deus e nossa Mãe, padroeira nossa, intercedei por nós, por nossa Arquidiocese, por nossas famílias e por nossas intenções, velando por nós agora e na hora da nossa morte, alcançando-nos a morte dos justos. Amém.

(Fonte: Folheto Arquidiocese de Brasília)

 

As Oficinas de Oração e Vida convidam a Comunidade para participar do Cursinho Bíblico

 

“Basta uma só Palavra Tua, Senhor, e serei salvo”

Nossas palavras, por melhores que sejam,  não bastam. Nossas decisões e nossos gestos, ainda que cheios de boa  vontade, não são suficientes para abrir um caminho no deserto e fazer a terra seca  florescer.

Busque a Palavra de Deus.
O Senhor quer mostrar um caminho a ser percorrido diante de você! Um caminho que, ainda que atravesse o vale tenebroso, certamente, vai levá-lo(a) a contemplar a fidelidade  e o poder de Deus. O Senhor sabe para onde quer conduzi-lo(a) e tem poder para fazê-lo.
Alimente-se da Palavra de Deus, dia a dia, e ela se tornará uma lâmpada a iluminar seus caminhos.  À luz da Palavra, seus passos serão seguros, vigorosos e você não precisará mais recuar diante  do desconhecido. Nada será obstáculo diante das promessas de Deus que alimentam seu coração com a Fé.

As Oficinas de Oração e Vida convidam você a participar do Cursinho Bíblico, onde  irá aprender a Leitura Orante da Bíblia e estudar a “Palavra”, em busca da revelação de Deus para algo que precise ser renovado em sua vida. Por isso basta abrir o coração e ouvi-lo.

As Oficinas de Oração e Vida atendem a recomendação de Jesus: “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora a teu Pai em segredo. (Mt 6,6).

As Oficinas de Oração e Vida oferecem:

– Oficinas: Início 10 de março, às 9h;

– Cursinho bíblico: Início 11 de março às 19h.

Relação de Paróquias, datas e horários das Oficinas de Oração e Vida:

 Que o Senhor nos fortaleça e o Espírito Santo nos mova para trabalhar para o Seu Reino, em qualquer lugar e em qualquer pastoral, serviço ou movimento.

 

Inscreva-se! Participe!

A Catequese 2019 já começou!

A catequese 2019 da Paróquia do Verbo Divino iniciou a todo vapor! Crianças, jovens e adultos se inscreveram para mais um ano de aprendizado e amadurecimento da fé.

Até o momento, estão inscritos 159 catequisandos, sendo 147 crianças e jovens e 12 adultos.

Na turma dos pequeninos, algumas crianças não dispensaram a presença de seus pais durante o encontro ou do lado de fora da sala.

No momento da Celebração Eucarística, o comportamento dos pequenos não foi diferente de outros anos. O primeiro dia é sempre de alegria, conversas, agitação, choros e questionamentos se a missa já está acabando. Temos observado que,  ao longo do ano, esse quadro tende a melhorar. As crianças aprendem a interagir e a responder às perguntas feitas pelo Padre, chegando a surpreender os adultos que também participam da missa.

Há um ditado que diz: “ninguém ama aquilo que não conhece”. É lindo perceber a evolução desse encontro com Jesus, desse conhecer e reconhecer a existência de Deus para Nele confiar e a Ele a vida entregar, como reza o estribilho do Salmo 1:  “É feliz quem a Deus se confia”.

Divulgue a catequese de nossa paróquia.

Formação:

O Papa João Paulo II nos disse: “A catequese é uma educação da fé das crianças, dos jovens e dos adultos, a qual compreende especialmente um ensino da doutrina cristã, dado em geral de maneira orgânica e sistemática, com fim de iniciá-los na plenitude da vida cristã” (CT). Segundo o Novo Catecismo da Igreja Católica (1992), “no centro da catequese encontramos essencialmente uma Pessoa, a de Jesus Cristo de Nazaré, Filho único do Pai (…)”.

“A finalidade definitiva da catequese é levar à comunhão com Jesus Cristo: só Ele pode conduzir ao amor do Pai no Espírito e fazer-nos participar da vida da Santíssima Trindade. Todo catequista deveria poder aplicar a si mesmo a misteriosa Palavra de Jesus: ‘Minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou’ (Jo 7,16)” (NCIC, 426-427).

Proclamação da Palavra

Em sua origem, o termo “catequese” diz respeito à proclamação da Palavra. O termo se liga a um verbo que significa “Fazer”, “Ecoar” (gr. Kat-ekhéo). Assim, ela tem por objetivo último fazer escutar e repercutir a Palavra de Deus. A catequese faz parte da ação evangelizadora da Igreja, que envolve aqueles que aderem a Jesus Cristo. Catequese é o ensinamento essencial da fé, não apenas da doutrina como também da vida, levando a uma consciente e ativa participação do mistério litúrgico e irradiando uma ação apostólica.

A missão do catequista mais do que passar as regras, a doutrina, é promover entre a Pessoa de Jesus e o catequizando um encontro pessoal. A verdadeira catequese promove um encontro com Jesus.

Fonte da formação: https://formacao.cancaonova.com/igreja/catequese/qual-importancia-da-catequese-para-fe-das-criancas-jovens-e-adultos/

Confira as fotos aqui

Inscrições abertas para a formação de novos Coroinhas

Já estão abertas as inscrições para a formação de novos Coroinhas.
Inscrições na Secretaria da Paróquia e ou no link: Ficha de Inscricao Coroinha

 

São Tarcísio Patrono dos acólitos, coroinhas e servidores do Altar
Senhor Deus de bondade, olhai pelos nossos jovens e abençoai-os com a luz do vosso amor. Que pela intercessão de São Tarcísio sejam os jovens conduzidos pelos caminhos da bondade e da justiça e se esforcem em realizar a vossa vontade. Isso vos pedimos, por Cristo nosso Senhor. Amém.
São Tarcísio, rogai por nós.

 

 

 

Santa Maria Goretti Protetora das Meninas Coroinhas
Deus nosso Pai, Santa Maria Goretti foi capaz de perdoar àquele que lhe fez mal e que lhe tirou a vida. Dai-me a graça de saber perdoar, dai-me perdoar mais do que ser perdoado. Dai-me, também, pela intercessão de Santa Maria Goretti, pureza de coração e retidão de intenções. Perdoai, Senhor, meus pecados e recriai em mim um espírito novo. Amém.
Santa Maria Goretti, rogai por nós.

Missa de Envio e Almoço de Confraternização das Pastorais, Ministérios, Movimentos e Serviços – 10 de fevereiro de 2019

“Aqui estou! Envia-me”

Hoje, 10 de fevereiro, para abrir as atividades do ano de 2019, foi celebrada a “Missa do Envio” dos membros das Pastorais, Ministérios, Movimentos e Serviços da Paróquia do Verbo Divino.

Em sua homilia, Pe. Denzil nos relembrou que na história da humanidade Deus sempre tem chamado as pessoas para serem Sua Voz no meio do povo. No Antigo Testamento: Abraão, Moisés, todos os Profetas. No Novo Testamento, Maria – mãe de Jesus, João Batista, os Apóstolos, Paulo, dentre tantos outros. Ainda hoje Deus nos chama para sermos Sua Voz na sociedade.

Com relação às leituras, Pe. Denzil nos falou dos 3 passos do Chamado de Deus.

Os PASSOS DA VOCAÇÃO:
– A iniciativa é sempre de Deus
– A primeira reação é sempre a mesma: “não sou capaz”. “Não sou digno”.
– Mas quando nos colocamos numa atitude de disponibilidade, Deus nos purifica e fortalece, e acabamos dando conta do recado.

Vejamos:

1ª Leitura: O chamado de Deus para Isaías:

1º passo: O chamado: Isaías tem uma visão e se sente chamado por Deus, faz uma experiência do chamado de Deus.

2º passo: Isaías se considera como sendo uma pessoa de lábios impuros para levar a Palavra de Deus.

3º passo: Na visão, uma brasa toca seus lábios e Deus o santifica e fortalece para ser um Profeta e Isaías proclama: “Estou aqui, envia-me”.

2ª Leitura: O chamado de Deus para Paulo que, ao falar da fé no ressuscitado, cita o exemplo do seu próprio chamado:

1º passo: Paulo recebe o chamado. (Ref. O próprio Senhor resolve convertê-lo quando da aparição em Damasco)

2º passo: Paulo se considera como um “abortivo” como um indigno de ser chamado de Apóstolo

3º passo: Também manifesta sua disponibilidade, sua experiência, se sente chamado por Cristo e, como sabemos, se torna um dos maiores evangelizadores da igreja.

Evangelho: O chamado dos Apóstolos, na pessoa de Pedro:

1º passo: O Chamado: Jesus diz a Pedro: “Avança para águas mais profundas”

2º passo: Manifestação da fragilidade de Pedro: “Senhor afasta-te de mim, porque sou um pecador”

3º passo: Jesus disse a Pedro: “Não tenhas medo! de hoje em diante tu serás pescador de homens”.

A barca representa a comunidade, representa a Igreja. Essa barca somos nós. Também em nosso chamado acontecem os 3 passos, assim como aconteceu no chamado de Isaías, no chamado de Paulo e no chamado dos Apóstolos.

Nossa principal vocação é sermos Cristãos. Primeiro, ser cristão é estar na barca de Jesus, estar na comunidade, na Igreja. Segundo, ser cristão é escutar a proposta e os ensinamentos de Jesus. Terceiro, como Cristãos, devemos reconhecer que Jesus é o Senhor de nossas vidas, de nossa comunidade. Quarto, como Cristãos, devemos aceitar e acolher a Sua proposta. E, por último, como cristão, devemos largar tudo e seguir a Jesus. Largar TUDO o que é obstáculo e que nos impede de ser verdadeiros cristãos.

Nossa vocação é de sermos cristãos na família, no trabalho e na sociedade.

Ao final, Pe. Denzil convidou a cada um dos integrantes das Pastorais, Ministérios, Movimentos e Serviços para fazer a renovação do compromisso de ser cristão, de ser comunidade, de ser igreja e convidou aos demais membros da comunidade para se sintam chamados a fazer parte de um dos 37 grupos existentes na paróquia.

Eis-me aqui Senhor, eis-me aqui Senhor! Prá fazer sua vontade, pra viver no seu amor, prá fazer sua vontade, prá viver no seu amor, eis-me aqui, Senhor!!!

Às 12h, no Salão da Paróquia, Pe. Denzil fez o agradecimento a todos os envolvidos na realização do almoço de confraternização e, após a oração e bênção sobre os alimentos, abriu os serviços do Buffet para a comunidade que, mais uma vez, atendeu prontamente ao convite para prestigiar mais esse belíssimo evento.

Confira aqui as fotos