Santo Arnaldo Janssen (1837-1909)

Arnaldo Janssen nasceu no dia 5 de Novembro de 1837 em Goch, uma pequena cidade da Baixa Renânia (Alemanha). Era o segundo de 10 filhos e os pais incutiram nele uma grande dedicação ao trabalho e uma profunda religiosidade.

Foi ordenado sacerdote a 15 de Agosto de 1861 pela Diocese de Münster e foi destinado a trabalhar numa escola secundária em Bocholt, onde se distinguiu como um professor exigente mas justo. Em virtude da sua profunda devoção ao Sagrado Coração de Jesus, foi nomeado Diretor Diocesano do Apostolado da Oração. Este apostolado encorajou Arnaldo a abrir-se aos cristãos de outras denominações.

Ele foi um homem consciente das necessidades espirituais de outros povos, para além dos limites da sua diocese e preocupou-se pela Missão Universal da Igreja. Decidiu dedicar a sua vida despertando a Igreja da Alemanha para as suas responsabilidades missionárias. Com tal propósito, ele resignou do seu lugar de professor e, logo em seguida, fundou o «Mensageiro do Sagrado Coração». Esta revista mensal dava notícias da missão e animava os católicos de língua alemã a trabalhar mais pelas missões.

Os tempos eram particularmente difíceis na Alemanha. Bismarck havia declarado a «Kulturkampf» com uma série de leis contra os Católicos, a expulsão de religiosos e sacerdotes e a prisão de muitos bispos. Nesta situação caótica, Arnaldo Janssen propôs a alguns dos sacerdotes expulsos do país a ida para as missões ou que pelo menos ajudassem na formação de missionários.

Devagar mas com segurança e com a palavra de encorajamento do Vigário Apostólico de Hong-Kong, Arnaldo descobriu que Deus o chamava para enfrentar essa difícil tarefa. Muitos diziam que ele não era o homem indicado para tal e que os tempos não eram propícios para a fundação. A resposta de Arnaldo foi: «O Senhor desafia a nossa fé e incentiva-nos a fazer algo novo, precisamente quando tantas coisas implodem na Igreja».

Com a ajuda de alguns bispos, Arnaldo inaugurou no dia 8 de Setembro de 1875 em Styel (Holanda) a casa missionária e esta data é considerada o dia da fundação da Congregação do Verbo Divino. No dia 2 de Março de 1879, partiram os dois primeiros missionários para a China. Um deles era José Freinadmetz.

Consciente da importância dos meios de comunicação social para atrair vocações e meios econômicos, Arnaldo Janssen abriu, 4 meses após a inauguração da casa, uma tipografia. Milhares de leigos generosos ofereceram o seu tempo e esforço na distribuição das revistas de Steyl, contribuindo assim para a animação missionária nos países de língua alemã.

Desta forma, a comunidade, muito em breve, era composta de sacerdotes e irmãos.

Entre os voluntários da casa missionária não estavam só homens. Praticamente desde o começo, um grupo de mulheres se pôs ao serviço da comunidade. Estas mulheres desejavam servir a missão como religiosas. O fiel e dedicado serviço que elas ofereciam livremente e o reconhecimento da importância do papel, que a mulher poderia desempenhar na missão, levaram Arnaldo a fundar, no dia 8 de Dezembro de 1889, a Congregação Missionária das Servas do Espírito Santo (SSpS). As primeiras Irmãs foram enviadas para a Argentina em 1895.

Em 1896 o P. Arnaldo decidiu escolher algumas Irmãs para formar o ramo contemplativo, que seria conhecido como «Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua», SSpSAP. O seu serviço missionário consistiria em manter a adoração permanente do Santíssimo Sacramento, rezando dia e noite pela Igreja e especialmente pelas outras duas Congregações dedicadas ao serviço missionário ativo.

Arnaldo faleceu no dia 15 de janeiro de 1909. A sua vida foi uma permanente procura da realização da vontade de Deus, confiança na divina providencia e trabalho árduo. O crescimento contínuo das comunidades por ele fundadas é a prova evidente de que o seu trabalho foi abençoado. Presentemente, há mais de 6.000 missionários do Verbo Divino trabalhando em 63 países. As missionárias Servas do Espírito Santo são mais de 3.800, e 400 as Servas do Espírito Santo de Adoração Perpétua.

Fonte: http://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_20031005_janssen_po.html

Tríduo de Santo Arnaldo Janssen – Sábado, 12 de janeiro, iniciando com a missa das 18 horas / Domingo, 13 e Segunda-feira, 14, iniciando com a missa das 19 horas.

Missa Solene – Festa de Santo Arnaldo Janssen – Terça-Feira, 15 de janeiro, às 19 horas.

Dia de Reis – 6 de janeiro de 2019

Dia de Reis – Festa popular católica de origem portuguesa relacionada à comemoração do Natal e celebrada desde o século XIX. Encerra o período conhecido por Folia ou Terno de Reis. As folias começam a partir da meia-noite de 24 de dezembro e se encerram em 6 de janeiro, quando os reis orientais Gaspar, Baltasar e Melchior, que seguiam a Estrela de Belém, chegaram ao estábulo onde o Menino Jesus se encontrava.
Os reis levaram ao recém-nascido ouro, incenso e mirra, simbolizando a realeza, a essência divina e a natureza humana de Cristo. (Adaptado do site: https://barulhodeagua.com)

“Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que a estrela, que tinham visto no Oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.” (Mt 2, 9-11)

Feliz Ano Novo!

No encerramento do ano civil, a primeira celebração é pela paz. Um momento para se alegrar e ser grato a Deus por nos ter dado mais um ano de vida, de trabalho e de atividades familiares. O presidente da missa da noite do dia 31/12, padre Denzil Crasta, explicou que os cristãos devem transmitir a mensagem que receberam de Nossa Senhora, como se diz na bênção solene. “ Fazemos 3 invocações e 3 pedidos : que o Senhor te abençoe e te guarde, que ele faça brilhar sobre ti a Sua face e se compadeça de ti e que o Senhor volte para ti a Sua face e te dê a paz”, disse o pároco.

Ele lembrou ainda que nossa primeira bênção do ano é Jesus Cristo. “ A verdadeira felicidade vem de Jesus, por isso desejamos aquilo que recebemos d’Ele. Nossos votos devem ser uma extensão do ‘sim’ de Maria para o projeto de Deus, o amor de Deus está na doação da vida para os irmãos”, esclareceu padre Denzil.

“Não sejamos causa de violência, discórdia, mas sim instrumentos de paz nesse mundo tão necessitado da nossa presença como seguidores de Cristo (…) Que possamos confiar que Deus vai guiar também…os nossos rumos políticos e que nós façamos nossa parte. Confiamos 2019 às mãos de Deus e que ele nos abençoe, guarde, compadeça-se, proteja e conduza à verdadeira felicidade que é a paz de Cristo”.

Feliz 2019 para você também!!!

MAIS FOTOS

 

Renovação do mandato dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística – MESCE – 16 de dezembro de 2018

Hoje, 16 de dezembro, estamos vivenciando o terceiro domingo do Advento, chamado “Gaudete” ou da alegria.

Nesta data são permitidos paramentos rosa, como sinal de alegria porque a chegada do Senhor está próxima.

Na missa das 19h, na Coroa do Advento, foi acesa a vela de cor rosa. Também neste dia, os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística – MESCE renovaram seu compromisso de serviço, seguindo o Rito constante do Livro de normas e orientações para o MESCE.

Sobre a atuação na Paróquia, Pe. Denzil frisou que os MESCE recebem o Mandato por um ano, podendo ser renovado pelo Bispo a cada ano. Disse que são quatro os serviços por eles desempenhados:

  • Distribuir a comunhão nas missas, auxiliando o Padre;
  • Levar a comunhão aos enfermos;
  • Conduzir a celebração da palavra, na ausência do Padre; e
  • Fazer a celebração das exéquias nos cemitérios (encomendação do corpo), em caso de necessidade por ausência do sacerdote ou diácono.

 

Conhecendo um pouquinho mais desse Ministério:

A Eucaristia foi dada à Igreja para promover a vida eclesial e torná-la “santa, sem mancha, sem ruga, nem defeito algum” (Ef 5, 27). Tudo isso acontece quando se sabe conservar dignamente e distribuir zelosamente o precioso Corpo e Sangue do Senhor.

A instrução “Fidei Custos” do Papa Paulo VI, aos 30 de abril de 1969 “constituiu ministros extraordinários, para administrar a Sagrada Comunhão conforme o rito latino” (FC § 5) e estabeleceu as primeiras normas. Mais tarde, em 1973, com o documento “Immensae Caritatis” esta constituição de Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística é confirmada com as seguintes palavras: “O Sumo Pontífice achou oportuno instituir ministros extraordinários, que possam comungar por si mesmo e distribuir a outros fiéis a Sagrada Comunhão” (IC). Em seguida determina as normas para que tal ministério seja exercido dentro da Igreja, passando a responsabilidade aos bispos diocesanos, para que seja exercido com dignidade e respeito.

A formação consta de dois momentos distintos e necessários:

  1. O curso fundamental (formação inicial): é ministrado antes de conferir o ministério aos candidatos e
  2. A Formação permanente: acontece anualmente
  3. Fazem parte também da formação permanente as reuniões mensais realizadas nas paróquias.

Duração do mandato e área de atuação

O Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão Eucarística é um ministério, como o nome indica, extraordinário; isto significa que está sujeito a certas circunstâncias e exigências, por isso:

  1. É um ministério temporário e, na Arquidiocese de Brasília é conferido por um ano, podendo ser renovado o mandato desde que o MESCE atenda as exigências da Arquidiocese.
  2. Compete ao pároco, ou ao Cardeal-Arquidiocesano (pessoalmente ou por outros) junto com o pároco, determinar a viabilidade de renovar ou não o mandato do ministro.
  3. O ministério é conferido para a paróquia, por isso, o MESCE poderá exercer seu ministério somente na área de sua paróquia.
  4. Fora da área paroquial, o MESCE poderá exercer seu ministério somente nos eventos arquidiocesanos.

O MESCE está autorizado a distribuir a Sagrada Comunhão fora da missa somente aos doentes e quando preside a Celebração dominical na ausência de Presbíteros.

(Trechos copiados do Livro de normas e orientações para o MESCE)

O patrono dos MESCE no Brasil é o Beato Mateus Moreira, que é um dos 30 mártires do Rio Grande do Norte, beatificados pelo Papa João Paulo II em 5 de março de 2000. Mateus Moreira foi sacrificado em Uruaçu no dia 3 de outubro de 1645, quando teve o coração arrancado pelas costas e morreu exclamando: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”.

 

“Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim”. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: “Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim”. Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha.”    (1Cor 11, 23-26)

Missa em Ação de Graças 25 anos do SEGUE-ME Paróquia do Verbo Divino – 9 de dezembro de 2018

Na noite de 09 de dezembro, o núcleo do Verbo Divino celebrou 25 anos do movimento Segue-me na Paróquia do Verbo Divino.  A missa em ação de graças contou com a presença dos jovens, frutos do amor Deus, que construíram a história desde os primeiros encontros.

 Além de celebrar o aniversário do movimento, foram também apresentados para a comunidade os dirigentes do núcleo para o ano de 2019. Esses casais e jovens ouviram o chamado e colocaram o coração a disposição do núcleo para levar os jovens da paróquia ao encontro com Cristo.

“Tendo ele saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: “Bom Mestre, que farei para alcançara vida eterna?”  Jesus disse-lhe: “Por que me chamas bom? Só Deus é bom.  Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe.”  Ele respondeu-lhe: “Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade.”  Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: “Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me.” (Mc 10,17-21)

Confira aqui as fotos do evento

 

Adoradores entregam doações à Associação

Terminou, oficialmente, nesse sábado (8) o IX Cerco de Jericó da Paróquia do Verbo Divino. O maior evento da comunidade findou-se com a entrega das doações à Associação dos Santos Inocentes. Além dos leites advindos dos 7 dias e 7 noites, a entidade ainda recebeu brinquedos que foram doados no Bora Ser Criança e pela Pastoral da Acolhida, e contou com a participação de membros da catequese e dos proclamadores.

Antes da entrega das contribuições, houve uma dinâmica com as crianças para explicar o significado do Natal e do Menino-Jesus. Elas interagiram bem respondendo e participando ativamente. Em seguida, o Movimento de Adoração e Intercessão ofereceu um lanche a todos que estavam ali presentes.

Cerco de JericóAo chegar na associação, se deparam com o MURAL DA VIDA (foto). Esse mural representa cada criança que foi salva do destino do Aborto.

Abaixo, segue um texto emitido pela associação para que conheçamos um pouco mais suas atividades:

“Sem fins lucrativos e mantida totalmente por doações, a Associação Santos Inocentes tem como objetivo amparar gestantes com pensamento abortivo, bem como mães acompanhadas pelos seus filhos em situação de vulnerabilidade social. Estas, quando desligadas, são assistidas com fraldas, leite, cesta básica e tem como garantia a vaga na creche para seus filhos enquanto trabalham. Recebem, ainda, atendimento psicológico desde o momento que são acolhidas. Na creche são atendidas gratuitamente 80 crianças, entre elas da casa abrigo, que são inseridas aos 6 meses. Ainda há aquelas que são inseridas aos 7 meses e que passam por cadastro e visita técnica da assistente social, ambas desligadas com idade escolar. Associação tem a credibilidade de pessoas colaboradoras que abraçaram esta grande causa, ‘salvar vidas de inocentes em gestação’.

Seja um colaborador, venha conhecer e se encante com o nosso trabalho. Acesse nosso site e o Facebook santos inocentes, ou esclareça suas dúvidas pelos telefones: 99509-5091/ 3359-2867/3652”

 

 

Cerco de Jericó

Seresta de Natal – 8 de dezembro de 2018

Ao findar de mais um ano de intenso trabalho, realizações e muitas alegrias, mais uma vez nossa comunidade, se reúne para celebrar a vida!

Os sorrisos estampados nos rostos, iluminados por esse tempo solene que revigora a esperança das famílias, foram embalados ao som de Márcia Ayalla e Vilmar.

Quem ouviu, gostou, dançou, cantou junto e aplaudiu! Músicas que estavam na memória e no coração de todos fizeram parte do repertório que encantou aos presentes.

Crianças e jovens também prestigiaram essa festa e junto aos seus familiares se divertiram com muitas brincadeiras e conversas animadas.

Antes da ceia, Pe. Denzil fez a oração e, como sempre, agradeceu a todos os trabalhadores e à equipe de eventos que cuidou de cada mínimo detalhe, fazendo com que tudo saísse a contento e na hora certa.

Uma linda e rica mesa de Buffet, especialmente decorada, alegrou aos olhos e abriu o apetite dos comensais que se organizaram em filas e se serviram à vontade.

O sucesso do evento se deu com a colaboração dos fiéis que, atendendo ao pedido de nosso Pároco, fizeram suas doações, sejam de gêneros alimentícios, tempo ou trabalho, conforme a disponibilidade de cada um.

Que em todos os natais possamos viver uma linda experiência do amor de Deus com muita paz, harmonia e respeito ao próximo e que a cada iniciar de um novo ano, sejamos também nós renovados em nossas esperanças, enquanto aguardamos a vinda de Seu Reino de Amor!

“Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor. O anjo disse-lhes: “Não temais, eis que vos anuncio uma Boa-Nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: achareis um recém-nascido envolto em faixas e posto numa manjedoura”. E subitamente ao anjo se juntou uma multidão do exército celeste, que louvava a Deus e dizia: “Glória a Deus no mais alto dos céus e na terra paz aos homens, objetos da benevolência (divina).” Depois que os anjos os deixaram e voltaram para o céu, falaram os pastores uns com os outros: “Vamos até Belém e vejamos o que se realizou e o que o Senhor nos manifestou”. Foram com grande pressa e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura.” (Lc 2, 8-16)

Confira aqui as fotos do evento