Um novo sentido para alegria foi o que o padre proclamou na Santa Missa

Na chegada da meia-noite, o sacerdote convidado para celebrar a Missa da Alegria do X Cerco de Jericó, padre Douglas, vigário da paróquia São José de Vicente Pires, colocou a comunidade a refletir acerca do verdadeiro sentido da alegria, difundido de forma errônea pela sociedade, e que tem toda a sua essência baseado no Mistério da Paixão de Jesus Cristo.

Cerco de JericóAssim, o verdadeiro cristão coloca sua felicidade no morrer para viver, e não no “ter”, tão pouco no “possuir”. Infelizmente são colocadas muitas condições para esse sentimento e não se deixa perceber que as coisas são mais simples do que parecem. “Euforia não é alegria, a alegria é a fortaleza que vem de Deus, independente das barreiras que se encontram pelo caminho. Ser alegre é estar com o Senhor e ser feliz não significa estar distante de sofrimentos”, afirmou o sacerdote.

Ele disse ainda à comunidade que a alegria está relacionada com a “demora no Senhor, com o aguardar o tempo de Deus”. O que se faz é aguardar uma condição perfeita para dizer “sou feliz”, o que não vai ao encontro dos preceitos de Deus. Finalizando a bela homília, padre Douglas disse que “problema todos temos e teremos, o importante é estar com Deus. Inclusive são as dificuldades que, muitas vezes, nos fazem estar diante do Senhor, que é a verdadeira graça, Aquele que é a fonte de bençãos e alegria”. Ao final da celebração, os presentes foram abençoados com a aspersão da água.

Veja mais fotos

Missa da Saúde: padre Wellington abençoa a comunidade

Na 2ª Missa da Meia-Noite (19), padre Wellington, convidado especialmente para esse momento, celebrou e deu a Benção da Saúde aos presentes. Estando na Paróquia do Verbo Divino, explicou que o Verbo habitou entre nós para combater a fraqueza humana: “a nossa carne é limitada, por isso Jesus veio a esse mundo para acolher, amar e cuidar de todos. Durante sua passagem pela terra, curou muitos doentes, tanto fisicamente como espiritualmente, ou seja, as doenças da alma que afetam o corpo. Hoje o que Ele mais faz é nos curar espiritualmente”.

Cerco de JericóProsseguindo, o sacerdote esclareceu que Deus sabe muito bem o que queremos, embora na passagem de Lucas 18, 35-43 ele pergunta ao cego:

“Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim.”

Os seguidores do Filho de Davi, porém, repreenderam o cego, ordenando que se calasse. A resposta foi um grito ainda mais alto dele:

“Filho de Davi, tem misericórdia de mim.”

Jesus parou. Mandou que lhe trouxessem o cego e lhe perguntou:

“Que queres que te faça?”

“Senhor, que eu veja”, respondeu o pedinte.

“Vê; a tua fé te salvou”, afirmou Jesus.

“Jesus quer que coloquemos nossas intenções porque precisamos ter a humildade para nos humilhar perante Deus porque Ele mesmo nos falou: ‘Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado’ (Lc 19,9-14). Muitos são os obstáculos para a cura, e com o cego não foi diferente, muitos pediram que ele se calasse”, disse o padre.

Finalizando a homília, padre Wellington tirou uma dúvida que muitos cristãos tem, a de que “por que a cura ainda não veio a mim?” E ele respondeu: “Nem todos são curados porque a doença existe para manifestar a glória de Deus que é a ressurreição dos mortos. Devemos carregar a nossa cruz porque Ele já fez absolutamente tudo por nós: ‘Assim Deus amou o mundo'”(Jo 3,16)

Veja mais fotos

 

 

Começa o X Cerco de Jericó na Paróquia com clamor forte pelas famílias

Em 2011 iniciava-se o II Cerco de Jericó na paróquia do Verbo Divino. Ontem, 8 anos depois, começou o X Cerco de Jericó com o tema “Eis aqui a serva do Senhor!” e com o lema: “Senhor, ensinai-me a amar como vós nos amastes”. Em sintonia com o Evangelho, padre Denzil Crasta, pároco, convidou todos os participantes a terem solidariedade, sobretudo com aqueles que choram e sofrem. “Mas não apenas nestes 7 dias: devemos, sim, sempre ter um gesto concreto que vai ao encontro do sofrimento das pessoas para que mostremos a elas que Deus, de fato, não as abandona. Devemos seguir o modelo de Maria, aquela que foi fiel, muito mais do que solidária durante toda a sua vida na terra e que, em todos os momentos, esteve à disposição de Deus Pai”.

No segundo momento do dia, houve a 1ª Missa à meia-noite deste Cerco. O tema foi ‘Família’: “a caridade feita ao teu pai não será esquecida, mas servirá para reparar os teus pecados, na justiça, será para tua edificação (Mt 2, 15-17). A partir disso, o padre José Henrique explicou a todos que a família é a igreja doméstica e, portanto, deve ser preservada. Explicou também que “o pai tem o dever espiritual de transmitir a fé. O fundamento da família é o Matrimônio que tem como referência o amor de Deus selado conosco no Antigo Testamento e confirmado no Novo Testamento com a vinda do nosso Divino Salvador”.

E, de fato, a melhor referência do amor de Deus é a família de Nazaré, demonstrada na figura de Jesus Cristo quando Ele diz: “Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” – (Lc 2,41-51). A partir deste Sagrado Mistério, percebe-se o amor do Filho para com o Pai e a constituição de uma família abençoada.

Padre José Henrique reafirmou as bases sólidas da família ao falar à comunidade que “o amor entre os pais ajuda os filhos a amar os outros, a perdoá-los. E não só isso, o casal deve estar em sintonia um com o outro, não havendo desaprovações mútuas perante o(s) seu(s) filho(s). Infelizmente, tais conflitos, aliados a um mundo capitalista, têm gerado filhos desvirtuados daquele que é o plano de Deus. Muitas vezes, os pais semeiam o amor pelo dinheiro, fazendo que tais ações revertam-se contra eles próprios no futuro”.

Ao final, o padre abençoou a todos com aquela que foi a Benção da Família.

Veja mais fotos

 

 

Formação Missionária – 14 de setembro de 2019

  • “Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda criatura.” (Mc 16, 15)

 

Neste ano, em que comemoraremos o centenário da promulgação da Carta Apostólica “MAXIMUM ILLUD”, do Papa Bento XV,  o Papa Francisco proclamou o mês de outubro como MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO, com o tema: “Batizados  e enviados – A Igreja de Cristo em missão no mundo”, com o objetivo de despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral.

Dessa forma, na tarde de ontem, foi realizada a Formação Missionária, na Sala de Reuniões do Centro Pastoral, visando dar andamento à preparação para o Mês Missionário Extraordinário.

No primeiro momento, o Coordenador do Conselho Missionário da Arquidiocese de Brasília – COMIDI, Michael Douglas Amaro, discorreu sobre o mês missionário extraordinário, desde sua proclamação pelo Papa Francisco, passando pelo tema e explicação da Cruz Missionária, finalizando com as visitas missionárias.

No segundo momento o Seminarista Lucas Tadeu, do Seminário Nossa Senhora de Fátima, nos falou sobre a missionariedade como essência da Igreja. A necessidade de se falar de Deus, de se levar Jesus ao próximo, partindo de um encontro pessoal, sob a luz do Espírito Santo e a conformidade de vida com o testemunho a ser levado à casa do evangelizado.

No terceiro momento, de maneira  bastante descontraída e animada, a formadora Kelly Maia nos falou sobre o Querigma (primeiro anúncio) e nos orientou sobre as formas de abordagem durante as visitas. O reconhecimento de cada pessoa e a postura a ser adotada por todos os fiéis que farão as visitas missionárias.

“Que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda para promover iniciativas e intensificar de modo particular a oração – alma de toda a missão –, o anúncio do Evangelho, a reflexão bíblica e teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de colaboração e solidariedade entre as Igrejas, de modo que se desperte e jamais nos seja roubado o entusiasmo missionário.”

(Papa Francisco – Carta por ocasião do centenário da promulgação da Carta Apostólica “MAXIMUM ILLUD”)

«Evangelizar constitui, de fato, a graça e a vocação própria da Igreja, a sua mais profunda identidade. Ela existe para evangelizar» ( Paulo VI, Exort. ap. Evangelii nuntiandi (8/XII/1975), 14: AAS 68 (1976), 13.)

Veja aqui as fotos da formação

“Ide por todo mundo e anunciai” – Papa Francisco

Hoje (08) foi celebrada a Missa Solene da fundação da Congregação do Verbo Divino. Há 144 anos, mais de 6000 missionários em 80 países anunciam a Boa Nova. “Acolhemos todas as nações e raças. Somos, então, chamados à missão de levar a Palavra, sobretudo àqueles que não a conhecem. Mas esse convite não é somente para nós que somos missionários, mas para você também”, disse o pároco, padre Denzil Crasta.

No presente dia também é celebrada a Natividade de Maria, aquela que foi a 1ª discípula de Jesus Cristo. Não foi a toa, portanto que os fundadores da congregação, Santo Arnaldo Janssen e São José Freinademetz, escolheram esse dia para começar esta grande obra de evangelização. “Maria é o exemplo para todos nós e caminha conosco…sempre!”, disse o padre.

Natividade de MariaIndo ao encontro do mês de outubro, que será o mês missionário extraordinário convocado pelo Papa, a liturgia de hoje convidou para o seguimento de Jesus Cristo. “Ele estava indo até Jerusalém, fazendo o caminho da Cruz, e muitos o acompanharam. Não devemos apenas acompanhar Jesus, devemos segui-lo. E como fazemos isso?

  1. Devemos nos desapegar de nossas famílias, não no sentido de não termos amor a ela, mas no sentido de que devemos amar a Deus sobre todas as coisas. E o verdadeiro cristão também se desapega de sua vida;
  2. Devemos carregar a nossa Cruz, que é assumir as consequências da caminhada, que é aceitar as exigências que nosso Senhor nos apresenta, e aceitar até o fim, ser perseverante, como os santos foram e nos provaram que isso é possível;
  3. Devemos nos desapegar dos bens materiais, ou senão não amamos Deus sobre todas coisas! Precisamos deles, até mesmo para a evangelização, mas sem o colocarmos acima de Jesus Cristo”.

Ao final da celebração, padre Denzil reafirmou a importância de permanecermos firmes no seguimento de Jesus Cristo no nosso dia-a-dia, não apenas no Batismo, no casamento ou em outras ocasiões, colocando em prática o que nos revelam as Sagradas Escrituras.

Veja mais fotos

Jantar dançante Anos 60 – 7 de setembro de 2019

Saudade não tem idade. Para relembrar as  músicas  dos anos 60, que ficaram registrados na história como uma época de mudanças radicais, aconteceu ontem, em nossa Paróquia do Verbo Divino, um Jantar dançante embalado por músicas desse período, também conhecido como Anos Rebeldes.

Foi um tempo de grande influência dos Beatles, a Beatlemania,  tempo da “Jovem Guarda”, “Rock and Rool”, “Bossa Nova”, era a geração iê-iê-iê de comportamento descontraído e alegre.

Com espírito de Flash Back, Renê Bonfim e Banda embalaram a festa com músicas inesquecíveis. O ambiente ricamente decorado no melhor estilo “anos 60”, nos remetia à animação dos bailes da época. Logo na entrada, duas conservadíssimas lambretas serviam de cenário para fotos que rememoravam as aventuras de outrora.

A equipe da cozinha caprichou no jantar e as demais equipes em nada deixaram a desejar. A todos esses trabalhadores, que não mediram esforços para atender bem aos presentes, os nossos parabéns!

Confira aqui as fotos do evento

Pe. Francisco Iñigo Santos Batongbacal, SVD – 44 anos de dedicação e amor a Jesus

“Ouvi então a voz do Senhor que dizia: Quem enviarei eu? E quem irá por nós? Eis-me aqui, disse eu, enviai-me” (Is 6, 8).

                     

Hoje, 5 de setembro de 2019, é um dia muito especial para nosso querido Padre Francisco, pois nesta data comemoramos sua decisão de desempenhar a missão Sacerdotal. Natural de Pulilan, diocese de Malolos, em Bulacan, nas Filipinas, foi ordenado em 5 de setembro de 1975. Também neste mês de setembro, completam-se 43 anos de sua presença no Brasil. Em nossa Paróquia do Verbo Divino, assumiu como vigário em 2018.

No momento, Pe. Francisco encontra-se em Juiz de Fora, tratando da saúde, mas com muita vontade de retornar ao nosso convívio, onde se sentiu acolhido e amado.

Como afirmava São Paulo em sua Carta aos Gálatas: “Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”, que esse Cristo vivo e presente também no Pe. Francisco, fortaleça nosso Vigário, concedendo-lhe a necessária cura e a alegria do retorno à nossa Paróquia.

“Há algo impressionante na prostração dos ordenados: é o símbolo da submissão total diante da majestade de Deus, da sua abertura total à ação do Espírito Santo descendo sobre eles como o arquiteto da sua consagração” (São João Paulo II, Dom e mistério, IV).

Confira aqui outras fotos de nosso Vigário

 

 

 

X Cerco de Jericó na paróquia

A partir do dia 17 de setembro, inicia-se na paróquia o X Cerco de Jericó. O Cerco de Jericó foi inspirado no Livro de Josué, Capítulo 6, quando este exortou o Povo a clamar a Deus para derrubar as Muralhas insuperáveis da cidade de Jericó, durante 7 dias e 7 noites. Este é o momento de derrubar as suas também. Inscreva-se, clicando AQUI.

Por 7 Dias e 7 Noites, com 24 horas de Adoração, iniciar-se-á em uma 3ª. feira com a Missa de Abertura, às 19 horas, e encerrar-se-á com a Missa da Vitória no dia 24/09/19, às 19 horas, seguida da Procissão das Velas e Queima das Intenções na Gruta de Nossa Senhora (Traga Vela, sal e água).

Ademais, haverá Missas Extraordinárias à Meia Noite:

1 – Dia 17/09 (de 3ª.feira para 4ª. feira):

      MISSA DA FAMÍLIA

2 – Dia 18/09 (de 4ª. feira para 5ª.feira) :

      MISSA DA SAÚDE

3 – Dia 19/09 (de 5ª. feira para 6ª.feira):

      MISSA DA ALEGRIA

4 – Dia 20/09 (de 6ª.feira para sábado):

      MISSA PARA ALCANÇAR O PERDÃO

5 – Dia 21/09 (de sábado para domingo):

      MISSA DA ESPERANÇA     

6 – Dia 22/09 (de domingo para 2ª.feira):

      MISSA DA JUSTIÇA E DA PAZ

7 –  Dia 23/09 (de 2ª.feira para 3ª. feira)

      MISSA PARA TODAS AS GRAÇAS

Se inscreva para esse momento tão especial clicando AQUI.