Santa Missa da Vigília Pascal – 31 de março de 2018

Na Santa Missa da Vigília Pascal, a luz resplandecente do Cristo vivo e ressuscitado, iluminando e destruindo as trevas do mundo, renova nossa esperança de participação em Seu triunfo sobre o pecado e a morte.

♫ ♪♫ Exultem os coros dos anjos. Exulte a assembleia celestial.  E um hino de glória aclame o triunfo do Senhor Ressuscitado.  Alegre-se a terra inundada da nova luz.  O esplendor do Rei destruiu as trevas, destruiu as trevas, as trevas do mundo. … Esta é a noite, em que Cristo venceu a morte e dos infernos retorna vitorioso.…♫♪ ♫

A liturgia desta noite celebra o fato mais importante da salvação, o mistério mais profundo de nossa fé: A RESSURREIÇÃO DE JESUS! É a liturgia mais solene e bonita de todo o ano litúrgico!

Em sua homilia, Pe. Denzil aprofundou quatro momentos da liturgia:

Primeiro momento: Cristo, simbolizado pelo Círio Pascal, é trazido solenemente a um lugar de destaque na celebração. No meio das trevas, surge uma NOVA LUZ que se irradia. Diante desse Círio, proclamamos alegres a vitória de Cristo sobre as trevas da morte e do pecado. As velas acesas no Círio Pascal, nos lembram que unidos a Cristo também venceremos o pecado e a morte.

Jesus se apresenta como a Luz do mundo. Convida-nos também, a sermos luz do mundo e nos garante com suas próprias palavras que:  Quem me segue, não andará nas trevas!

Segundo momento: Liturgia da Palavra, que apresenta uma série de leituras com etapas importantes dessa história maravilhosa, para depois se encerrar no mistério de Cristo.

Primeira leitura: A criação – Deus não quis ser feliz sozinho. Quis que outros seres participassem da Sua felicidade. Por isso criou o mundo, mas o homem estraga esse plano de Deus. Tomando a iniciativa para restaurar esse estrago feito pelo pecado, Deus promete um SALVADOR.

Segunda leitura: Deus demonstra que não se esqueceu de seu povo, por isso escolhe um líder: Moisés, para iniciar a caminhada da libertação. A refeição do cordeiro, na despedida do Egito, é símbolo da VERDADEIRA PÁSCOA que acontece quando Cristo se despede dos apóstolos e oferece seu próprio Corpo e Sangue em sinal da Nova e Eterna Aliança. Nós somos o povo da nova aliança.

As águas do mar vermelho nos lembram a água do nosso batismo. Assim como os Judeus através das águas do mar vermelho se tornaram livres, também nós nos tornamos livres pela água do batismo. Também estamos a caminho da terra prometida: a vida eterna, a vida plena, a VIDA EM DEUS! O batismo é a páscoa dos cristãos, nos faz passar da vida antiga para a vida nova, em Cristo.

Terceira leitura: No silêncio do deserto, Deus forma o Seu povo, purifica de tantas idolatrias e quer um compromisso solene, uma aliança. O povo aceita, mas muitas vezes é infiel. Para relembrar da aliança, Deus envia os Profetas. As palavras de Deus dizem: Derramarei sobre vós águas puras, dar-vos-ei um novo coração.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos: São Paulo faz uma importante catequese batismal:  pelo batismo participamos da morte e ressurreição de Jesus, participamos do mistério pascal e nos comprometemos a viver uma vida nova.

Evangelho: As mulheres buscam o Cristo, mas Ele não está no túmulo. Elas vão cuidar de um cadáver, caminham no escuro, chegam ao amanhecer do dia, A NOITE TERMINOU. A pedra foi removida. É inútil procurar no lugar da morte. O anjo explica: Jesus de Nazaré, que foi crucificado, ressuscitou!

Agora Jesus está em um encontro comunitário, quando a comunidade, no dia do Senhor, se reúne para ouvir a Palavra e para partilhar o Pão. Ali, Ele está sempre presente. Ali, Ele pode ser visto com os olhos da fé! Por isso todos os domingos são de Páscoa. A páscoa de nossa participação na Santa Missa.

Terceiro momento: Liturgia do Batismo, quando é cantada a Ladainha dos Santos e renovados os compromissos batismais, diante do Círio Pascal. A água é símbolo da vida nova recebida no batismo. O batismo é a páscoa do cristão.

Quarto momento: Liturgia Eucarística: É o memorial da paixão, morte e ressurreição de Cristo. Nesta semana santa, durante os três dias, meditamos e contemplamos esse mistério pascal. Cada domingo é uma pequena Páscoa em que devemos nos alimentar da Mesa da Palavra e da Mesa da Eucaristia. Estejamos sempre na presença da luz do ressuscitado e sejamos sempre luz na vida dos nossos irmãos.

Cristo Ressuscitou, como disse. Aleluia!!!!

Confira aqui as FOTOS da Vigília Pascal

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *