Sexta-feira santa – Celebração da Paixão e Morte de Jesus Cristo – 19 de abril de 2019

Sexta-feira Santa, neste dia especial para a fé Cristã, devemos aliar o sagrado silêncio, o jejum e a oração e meditar, com profundo respeito, a dolorosa paixão do Senhor, desde o momento de sua suprema agonia no Getsêmani, passando por Sua flagelação até Sua morte de Cruz no Calvário.

Em nossa Paróquia do Verbo Divino, pela manhã, participamos da Via Sacra encenada, elaborada pela Pastoral das Artes e vivenciada por jovens e adultos da comunidade.

Às 15h, principal momento do dia, “hora de grande misericórdia para o mundo inteiro”, na nave da igreja, celebramos a Paixão e Morte de Jesus.

O altar, totalmente despojado, sem cruz, sem castiçais, sem toalha. A grande cruz coberta com um véu de cor roxa. Neste dia, não há ofertório e nem consagração. A cor litúrgica é vermelha, a cor dos mártires, sinal do sangue de Cristo derramado na cruz.

A celebração se divide em três partes distintas, Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística.

A primeira parte: Liturgia da Palavra, nos trouxe em seu introito: “No verbo eterno, que foi fiel ao Pai, está a redenção da humanidade”.

A Primeira Leitura, tirada do Capítulo 52 do Livro do Profeta Isaías (Is 52,13–53,12). O Salmo Responsorial (Sl 30, 2 e 6. 12–13. 15–16. 17 e 25.) e a Segunda Leitura da Carta aos Hebreus (Hb 4,14–16; 5,7–9).

Pe. Francisco e o Diácono Algaci, com a participação dos proclamadores e da assembleia, proclamaram a leitura da Paixão de Cristo segundo João (Jo 18,1–19,42).

Após a Oração Universal, teve início a segunda parte: solene adoração da Santa Cruz, em que os fiéis se postaram devidamente enfileirados, para a veneração e o beijo no lenho. “Eis o lenho da Cruz, onde esteve pregada a salvação do mundo. Ó VINDE ADOREMOS!” (3 vezes)

Por fim, a terceira parte: Comunhão Eucarística. Ainda que não tenha havido consagração, visto que não há missa neste dia, a comunidade pôde comungar do Pão consagrado na celebração da Quinta-feira Santa. Nesse momento o altar, antes desnudo, recebeu a toalha branca e o corporal. Após a oração do Pai Nosso, a comunidade foi convidada para o banquete nupcial do Cordeiro. Ao final, todos se retiraram em silêncio e novamente o altar foi desnudado e assim permanecerá até a vigília pascal.

Às 18h a comunidade participou do descendimento da cruz, quando pôde meditar sobre a retirada, com todo cuidado e carinho, de cada parte do corpo de Jesus da cruz e na sequência, partilhou momentos com Nossa Senhora das Dores, refletindo sobre as sete dores que a Virgem Maria sofreu em sua vida terrena:

1ª dor: Profecia de Simeão;

2ª dor: A fuga para o Egito;

3ª dor: Maria procura Jesus em Jerusalém;

4ª dor: Jesus encontra sua mãe no caminho do Calvário;

5ª dor: Maria ao pé da Cruz de Jesus;

6ª dor: Maria recebe Jesus descido da Cruz; e

7ª dor: Maria deposita Jesus no sepulcro.

Amanhã, Sábado Santo, participe da celebração da Vigília Pascal. Vitória da luz sobre as trevas. Bênção do fogo novo, bênção do Círio Pascal e renovação das promessas do batismo. Traga sua vela para celebrarmos juntos a ressurreição de Jesus!

Fotos da Celebração da Paixão de Cristo às 15h

Fotos do Descendimento da Cruz, seguido do Momento com Nossa Senhora das Dores, às 18h

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *