Silêncio, Oração e Adoração na Celebração da Paixão

A celebração da paixão de Cristo começou em silêncio. “O convite é para viver o deserto, por isso o silêncio profundo para contemplar a morte de Jesus e o amor infinito de Deus por nós”, explicou o padre Denzil.
As leituras lembraram Cristo como servo sofredor, como único redentor e conciliador, e o evangelho expressou Jesus como Rei Universal que se doa para que tenhamos vida em abundância.
Na homilia, o padre explicou que João apresenta detalhes da paixão para que compreendamos o imenso amor de Deus por nós. “O beijo de Judas mostra que, de sinal de amor, o gesto se transforma em sinal de maldade e traição. Daí o beijo na cruz que retoma o significado do amor e do compromisso com nosso Mestre. A bacia de água, que foi usada como sinal de serviço e doação, é também o instrumento com que Pilatos lava as mãos, omitindo-se na morte de Jesus. Não sejamos omissos, mas busquemos os valores do Reino de Deus”, disse o padre.
Depois da oração universal, os fiéis adoraram a Santa Cruz, receberam Cristo na Eucaristia e saíram em silêncio.
1 responder
  1. Fátima
    Fátima says:

    Quero deixar meus parabéns à Pastoral das Artes, ao Ministério de Música e ao Padre Denzil.
    Estava presente na Via Sacra e foi muito bonita.
    Abraços a todos.
    Fátima

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *