Família em Adoração e Testemunho do Pe. Denzil – 16 de agosto de 2018

Conforme a programação preparada com todo carinho pela Pastoral Familiar, ontem, 16 de agosto, foi realizada em nossa Paróquia a Adoração ao Santíssimo com o tema “Família em adoração”, conduzida pelo Pe. Denzil e pela Pastoral dos Adoradores, com o apoio do Ministério de Música.

Em todo momento a família esteve no centro das súplicas e orações e foi exortada a sempre pedir e dar o perdão, buscando viver os ensinamentos de Cristo e inspirada na Sagrada Família de Nazaré.

“A família deve ser o local onde a vida é acolhida e celebrada com alegria. Tem a tarefa de ser a igreja doméstica…”

Para dar testemunho sobre o tema, Pe. Denzil foi convidado a falar um pouco do muito que sua família foi e é importante na trajetória de sua vocação e fé.

A vida de oração em família, o apoio e o amor foram fundamentais para seu discernimento vocacional.

O chamado para a vida sacerdotal e religiosa e o envio em missão são a razão de sua felicidade, disse-nos o querido Padre.

Sobre nós,  disse que o carinho e a alegria do povo brasileiro sempre o deixam feliz!

Lembrou de quando era pequeno e perguntavam sobre o que queria ser quando crescesse, a resposta era sempre: “Serei Padre”. Desde muito cedo, por volta dos 12 anos, manifestou o interesse pela vida missionária.

Contou um pouco da vida simples que ele e sua família de agricultores levava, morando na roça. Pai, mãe, três irmãos e três irmãs, sendo que hoje, uma delas é freira e trabalha no nordeste da Índia.

Grande é a nossa alegria em poder conhecer e partilhar da sua vida, Pe. Denzil!

“Antes, sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou, em Cristo.”  (Ef 4,32)

Confira aqui as fotos do evento

Palestra: Os valores da Vida – 15 de agosto de 2018

Na noite desta quarta-feira, no contexto da Semana Nacional da Família, a Paroquiana Franci, membro da Pastoral Familiar e Coordenadora dos Escoteiros, compartilhou em uma palestra repleta de emoção e testemunhos, “Os valores da vida” a partir de 10 fases da vida dos seres humanos.
Dentre as fases, destacou a Melhor idade que traz os valores de liberdade e harmonia.
Conversamos sobre fé, amor, humildade, paciência, tolerância, alegria, gratidão, família, coragem, amizade, caridade.
Agradecemos a Deus por este momento de partilha.

Confira aqui as fotos do evento

Convidamos toda a comunidade para participar nesta quinta-feira,  do momento “Família em adoração” com a Pastoral dos Adoradores, acompanhado de testemunho do Padre Denzil sobre sua vida familiar.  Será na nave da igreja, iniciando com a Santa Missa às 19h. Não perca!

Pastoral Familiar

Terço dos Jovens com as famílias – 14 de agosto de 2018

Dando sequência à programação da Semana Nacional da Família, ontem, 14 de agosto, foi a vez dos jovens de nossa Paróquia rezarem pelas famílias de nossa comunidade.

Após a Santa Missa, o Movimento Jovem juntamente com o Grupo SERVIR e a Pastoral das Artes, apoiados pelo nosso Pároco, Pe. Denzil Crasta SVD, pelo Ministério de Música e pela Pastoral Familiar rezaram o Terço da Misericórdia.

Esse momento  de oração e adoração contou com a presença de crianças, de idosos e dos jovens que levaram seus familiares. Foi lindo ver a comunidade reunida louvando e adorando a Jesus Sacramentado exposto no altar.

 A exposição eucarística ajuda a reconhecer nela a maravilhosa presença de Cristo ou convida à união mais íntima com ele, que adquire seu cume na comunhão Sacramental. (https://www.acidigital.com/fiestas/eucaristia/adoracao.htm)

“Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles.” (Mt 18,20)

Hoje, após a santa missa, no salãozinho atrás do altar, a paroquiana Franci ministrará a palestra “Os valores da vida”. Não perca!

Confira aqui as fotos do evento

Pregação: Família: célula mãe da sociedade – 13 de agosto de 2018

“Família: célula mãe da sociedade”

O segundo dia da Semana Nacional da Família iniciou-se com a Santa Missa celebrada pelo Padre Francisco e cantada pelo Ministério de Música com lindas músicas em homenagem às famílias.
Em seguida, a comunidade teve a oportunidade de louvar a Deus e interceder pelas famílias juntamente com a Renovação Carismática Católica – RCC.
Os coordenadores da RCC, Wilson e Edineia, iniciaram o louvor e destacaram que em Gênesis já estava o plano de Deus para o homem: a família e o amor!
Os pregadores Luiz e Leila, que ministraram a palavra, exortaram os casais a transformar o casamento em um matrimônio sagrado, por meio do amor e do perdão.
Falaram da necessidade de se pregar o evangelho com atitudes e convidaram as famílias a se colocarem aos pés de Jesus e nos braços de Maria.
Ressaltaram a importância de se cultivar momentos de diálogo e de se evitar as distrações da televisão e do celular.

“Nós, famílias católicas, temos que dar testemunho com nossas atitudes.”
Destacaram o poder da intercessão dos pais pelos filhos, ressaltando que Deus restaura nossa vida pelo poder da oração.

Na Bíblia, Josué nos diz que: “quanto a mim e a minha família, nos serviremos ao Senhor!” (Js 24,15b)
E ao som de Utopia, toda a comunidade orou pelas famílias!
Amanhã, teremos mais!
Aguardamos vocês e suas famílias para em conjunto com o Movimento Jovem, o Servir e a Pastoral Familiar rezar o terço da Misericórdia!

Pastoral Familiar.

Confira aqui as fotos do evento

Pais lotam salão paroquial em churrasco inesquecível!

O churrasco do Dia dos Pais abriu a Semana da Família na Paróquia do Verbo Divino. Após a missa, a refeição foi abençoada pelos padres da paróquia e uma oração comunitária. Mas você já parou para pensar qual é o papel que um pai tem na família?

Dia dos Pais“Meu pai é tudo, é minha referência”, disse Antônio Walter, de 35 anos, filho de Raimundo Celso Rabello. A família deles, que veio do Maranhão há 17 anos, já tinha os 3 filhos e cresceu há pouco tempo com o netinho Lian, de 1 ano. “Ele é a complementação do amor da família”, disse Raimundo.

O pároco, Padre Denzil Crasta, explica que o papel do pai é participar do mistério da criação de Deus. “O pai colabora no processo de continuidade da vida e tem o compromisso de zelar, cuidar da vida dos filhos que Deus lhe confia. Ele é a presença firme e sólida e tem o dever de impor limites e regras”, esclareceu o padre.

É uma incumbência levada muito a sério pelo Rafael Vidal, de 39 anos, que também comemorou o próprio aniversário neste churrasco. Ele tem 3 filhos pequenos e já pensa no quarto, já que a família é aberta à vida. “Eles são bênção na minha vida, sinal de que Deus nos confiou essa missão, por isso,  sempre tento passar para eles a fé que devemos ter em Deus e os valores e princípios cristãos”, disse ele.

Para o Marcos Vinícius Santana Santos, de 36 anos, pai da Maria Flor, de 1 ano e 10 meses, a paternidade muda a vida de um homem: “É uma emoção indescritível. A forma de viver muda, os valores mudam e a gente passa a se preocupar mais só com ela.”

Também teve festa para o paizão Everaldo Pereira, que completou 59 anos, e para os pais que estavam trabalhando na churrasqueira. Eram o Eduardo Andrade, o William César, o Helenildo Mendes e o Deca da Silva. “Nossos filhos vieram nos homenagear e agora nós estamos trabalhando para o Pai de todos nós. É para Cristo!”, eles disseram animados.Dia dos Pais

E já que o assunto é paternidade, não se pode esquecer dos grandes pais da comunidade, os nossos párocos. O próprio padre Denzil falou um pouco sobre o papel deles: “O padre é a presença de Deus e deve zelar pelas pessoas, lembrando que o pai não é só o que traz pão material para casa, mas o pão espiritual que desce do céu”, explicou o pároco.

Feliz Dia dos Pais!!!

 

CONFIRA TODAS AS FOTOS!

Homenagem aos Pais – Catequese – 11 de agosto de 2018

Com muita alegria os pais voltaram a ser crianças na gincana promovida pela catequese para comemorar esse dia prá lá de especial!

A manhã teve início com a oração feita pela tia Cristina que, aproveitando o momento, se despediu de todos e informou que está se afastando da Coordenação da Catequese, da qual estava à frente desde o ano passado. A tia Cris, como é conhecida, ficará fora de Brasília por algum tempo. Desejamos muito sucesso e bênçãos de Deus em sua nova jornada. Volte logo, tia Cris.

Após a oração, Pe. Denzil abençoou a todos os presentes e, em especial, aos pais. Em seguida foi servido um delicioso café da manhã e começou a diversão.

Coordenada pelos catequistas Felipe e Luciana e com a colaboração da tia Suely e da tia Cristina, deu-se início à gincana onde pais e filhos formaram grupos, responderam às perguntas bíblicas propostas e participaram de várias brincadeiras. A animação era geral e visível nos rostos de pais e filhos.

Vale destacar a importância desse momento lúdico, da participação e parceria dos pais com a catequese. Os pais são os primeiros catequistas na igreja doméstica.

Questionados sobre como foi essa manhã com seus filhos os pais responderam:

Foi ótimo! (Jorge – pai do Guilherme)

Foi muito boa! (Márcio – pai do Miguel)

Adorei! (Marcelo – pai do Yan e da Jully)

Excelente dinâmica, formidável! (Alberto – pai da Ana Carolina)

Para encerrar com chave de ouro, todos seguiram para a nave da igreja e participaram da missa da catequese, às 11 horas.

Pe. Denzil fez um especial convite aos homens presentes para participarem do terço dos homens, rezado todas as sextas-feiras, após a missa e convidou também para a Semana Nacional da Família, coordenada pela Pastoral Familiar, que se inicia com o churrasco dos pais e se encerra com o casamento comunitário. A programação desse  evento foi distribuída ao final da missa e se encontra afixada no mural à saída da igreja, além de constar do site da paróquia.

Confira aqui as fotos do evento

Dia do Padre – 4 de agosto de 2018

Neste dia 4 de agosto a Igreja celebra São João Maria Vianney, o Cura D’Ars, como é chamado, por conta do nome do povoado na França onde serviu por muitos anos. Homem simples, sem muitos dons, mas que com seu testemunho conseguiu atrair muitas almas para Cristo.

É o padroeiro dos sacerdotes, por isso, neste dia também se celebra o Dia do Padre.

O que você vai ser quando crescer?

Quem nunca ouviu essa pergunta na infância? Com nosso Pároco, Pe. Denzil, não foi diferente. Em sua homilia ele nos contou um pouco da história de sua vocação sacerdotal. – “Eu vou ser padre.”  Era a resposta que sempre dava para essa pergunta.

Nos contou que ele e uma de suas irmãs ouviram o chamado para a vocação religiosa. Um padre e uma freira numa mesma família católica, frutos das orações e dos exemplos de fé de seus pais, das missas diárias e da Eucaristia.

O Sacerdote nasce na família!

Sobre a Liturgia da Palavra, nos exortou a não buscarmos o “pão do milagre” e sim, o pão da vida, o pão verdadeiro, que é Cristo. Pão que não perece. Quem come deste pão, viverá eternamente e jamais terá fome.

Rezemos pelos sacerdotes e pelas vocações sacerdotais!

Oração:

Ó Pai, fazei com que surjam, entre os cristãos, numerosas e santas vocações ao sacerdócio, que mantenham viva a fé e conservem a grata memória do vosso Filho Jesus pela pregação da sua palavra e pela administração dos sacramentos com os quais renovais continuamente os vossos fiéis.

Dai-nos santos ministros do vosso altar, que sejam atentos e fervorosos guardiães da Eucaristia, o sacramento do supremo dom de Cristo para a redenção do mundo.

Chamai ministros da vossa misericórdia, os quais, através do sacramento da reconciliação, difundam a alegria do vosso perdão.

Fazei, ó Pai, que a Igreja acolha com alegria as numerosas inspirações do Espírito do vosso Filho e, dóceis aos seus ensinamentos, cuide das vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada.

Ajudai os Bispos, os sacerdotes, os diáconos, as pessoas consagradas e todos os batizados em Cristo para que cumpram fielmente a sua missão no serviço do Evangelho.

Nós Vos pedimos por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Maria, Rainha dos Apóstolos, rogai por nós.

(Papa Bento XVI)

Confira aqui as fotos do evento

Sou Melhor Idade – Faça sua inscrição

Vem aí o Programa Multidisciplinar SOU MELHOR IDADE!

Para os jovens entre 60 e 90 anos.

 

 

Ser idoso e ser velho

“Idoso é quem tem muita idade; velho é quem perdeu a jovialidade.

A idade causa degeneração das células; a velhice, a degeneração do espírito.

Você é idoso quando se pergunta se vale a pena;
Você é velho quando, sem pensar, responde que não.

Você é idoso quando sonha;
Você é velho quando apenas dorme.

Você é idoso quando ainda aprende;
Você é velho quando já nem ensina.

Você é idoso quando se exercita;
Você é velho quando apenas descansa.

Você é idoso quando ainda sente amor;
Você é velho quando só sente ciúmes.

Você é idoso quando o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida;
Você é velho quando todos os dias parecem o último da longa jornada.

Você é idoso quando o seu calendário tem amanhãs;
Você é velho quando ele só tem ontens.

O idoso se renova a cada dia que começa; o velho se acaba a cada noite que termina, pois, enquanto o idoso tem os olhos postos no horizonte, de onde o sol desponta e ilumina a esperança, o velho tem sua miopia voltada para as sombras do passado.

O idoso tem planos; o velho tem saudades.

O idoso curte o que lhe resta da vida;
o velho sofre o que o aproxima da morte.

O idoso leva uma vida ativa, plena de projetos e prenhe de esperança.
Para ele o tempo passa rápido, mas a velhice nunca chega.
Para o velho suas horas se arrastam destituídas de sentido.

As rugas do idoso são bonitas, porque foram marcadas pelo sorriso;
as rugas do velho são feias, porque foram vincadas pela amargura.

Em suma, idoso e velho podem ter a mesma idade no cartório,
mas tem idades diferentes no coração.

Que você, idoso, viva uma longa vida, mas não fique velho nunca”

Jorge R. Nascimento

http://franciscanos.org.br