Falecimento do Padre Valdir Piatti, SVD – 1º de Outubro de 2017

Pe. Valdir Piatti, SVD

 

Cascavel- PR: 31/10/1953      †Juiz de Fora: 01/10/2017

 

Nasceu na cidade de Cascavel – PR, em 31 de outubro de 1953. Ingressou na Congregação do Verbo Divino em Ponta-Grossa –PR.  Foi ordenado sacerdote em 10 de dezembro de 1988 e celebrou a primeira missa  três dias depois na Paróquia Santo Antônio, em sua cidade natal.

De 1989 a 1990 foi pároco da Paróquia Santa Isabel, em Santa Isabel, Domingos Martins – ES, onde implantou o Dízimo paroquial, uma novidade naqueles tempos. Em seguida foi chamado para atuar na formação como prefeito dos filósofos em Curitiba – PR, na comunidade da rua Prof. Brandão.  De 1996 a 1999 atuou como pároco da Paróquia Verbo Divino, em Contagem – MG, onde foi submetido a uma cirurgia cardíaca. De 1999-2000 foi vigário paroquial na Paróquia S. Sebastião, em Três Rios – RJ. De 2001 a 2003 foi vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, em Barra Mansa – RJ e pároco da mesma paróquia de 2004 a 2008. De 2009-2010 foi vigário da Paróquia Cristo Redentor, no Rio de Janeiro – RJ.  Em 2011 foi nomeado reitor da Casa Provincial, em Belo Horizonte – MG, função que exerceu até 2013, juntamente com a de capelão da Capela do Colégio Arnaldo. Em maio de 2014 foi nomeado vigário da paróquia Verbo Divino, em Brasília – DF.

Em julho de 2016 sofreu um AVC isquêmico, que se repetiu em abril de 2017. Desde então sua saúde vinha se debilitando. Para ser melhor acompanhado, em junho deste ano, foi transferido para a Comunidade do Verbo Divino, em Juiz de Fora – MG.

No dia 01 de outubro participou normalmente da oração e Eucaristia com a comunidade, almoçou e foi descansar, quando faleceu vítima de uma arritmia cardíaca.

Em sua vida missionária caracterizou-se pela generosidade e disponibilidade em assumir os destinos e serviços que lhe eram propostos. É lembrado sempre pelo seu companheirismo e amizade. Descanse em Paz!

Feijoada Beneficente – 8 de outubro de 2017

Está chegando o dia!

Acontecerá no dia 8 de outubro, no salão de eventos, a Feijoada Beneficente em prol das famílias assistidas pelos Vicentinos de nossa Paróquia.

Compareça, prestigie, convide amigos, parentes e vizinhos e venham colaborar com os Vicentinos de uma maneira deliciosa!

Crianças e jovens da catequese descobrem o que é Adorar!

Adoração“Eu senti meu coração bater mais forte”, contou Jéssica Tinoco Mello, de 8 anos. Ela é uma dos 21 catequisandos que participaram de uma manhã diferente neste domingo: foi dia de aprender o que é e como se faz Adoração. A iniciativa é uma parceria entre a Catequese e o Movimento de Adoração e Intercessão da Paróquia do Verbo Divino.

Adoração

Quem deu mais detalhes foi a adoradora, Madalena Bispo Gonçalves, depois de ler a passagem em que Jesus caminha sobre as águas (Mt 14, 22-23). “Adorar é orar. Nós somos humanos, pecadores, imperfeitos e quando passamos por tempestades, problemas na vida, uma prova difícil, a mamãe e o papai que brigam com a gente… Nessas horas a gente tem que pensar: ‘ eu confio no Senhor, Ele é verdadeiramente o Filho de Deus”‘, disse ela.

E ainda ensinou o que muito adulto não sabe até hoje: “Um padre muito fervoroso na oração um dia me explicou que, pelo menos por 15 minutos, depois que a gente recebe a comunhão, Jesus fica dentro da gente, vivo. Por isso, não se deve tomar a comunhão e sair conversando ou mexendo no celular”.

Os meninos e meninas escreveram num barquinho de papel o que queriam entregar para Jesus. “Eu pedi boas notas e pela saúde do meu avô e da minha família”, disse Gustavo Costa, de 14 anos, que está na turma do Crisma II.

Em seguida, o grupo foi para a capela vivenciar na prática a Adoração. Eles rezaram com música, em silêncio e depositaram aos pés do sacrário, com Jesus vivo exposto, os barquinhos com os pedidos. “Só Tu és nosso porto seguro. Venha nos envolver com seu amor, na confiança, Senhor”, rezou a catequista e adoradora, Débora Perre.

Um Pai Nosso e uma Ave Maria encerraram o momento na capela. Mas o que os catequisandos acharam de tudo isso? “Muito bom, conversei um pouco com Jesus. Foi a primeira vez que participei de um momento de adoração!”, contou a crismanda Ana Luísa Carrilho, de 15 anos, que está no Crisma II. Ela é da mesma turma que o Gustavo Freire, de 14 anos: “Foi legal, eu consegui pedir a ajuda de Jesus”.

AdoraçãoTeve ainda uma dinâmica para que eles compreendessem que coisas boas como “oração”, “alegria” e “misericórdia” devem entrar e permancer nos corações. Já o que é ruim, deve sair e ir embora, como a água que jorrou da sacola quando eles espetaram e tiraram os palitinhos que significavam “ansiedade” e “medo”, por exemplo.

“Momentos como esses são muito importantes para as crianças. Elas aprendem a rezar, adorar, respeitar o sacrário e a ouvir pessoas diferentes dos catequistas”, afirmou a coordenadora da Catequese aos domingos, Neusa Borges.

E as adoradoras que comandaram a manhã ficaram muito felizes: “Eles ficaram em silêncio, ajoelharam direitinho em frente ao Santíssimo Sacramento. Então, o objetivo foi atingido!”, comemorou Débora junto com Madalena e Simone Maria Lara. Uma sementinha plantada no coração das crianças e adolescentes que já começa a dar frutos no Rodrigo Souza, de 14 anos: “Eu gostei de conversar mais com Jesus, vou fazer mais vezes”.

Você poderá ver mais fotos desse maravilhoso momento clicando AQUI.

 

Professar nossa fé com a boca e com a vida.

D. Marcony explica o que é a fé e quais são os símbolos de fé contidos no Credo.

Professar a fé é crer no que não se vê. E não é porque somos pessoas mais simples ou sem muito estudo que não podemos ter fé. Mas, atenção, o conhecimento gera também a fé.
E o que é a fé? “É jogar-se em Deus com confiança, sem objeções, como uma mãe se entrega a um filho problemático e acredita que tem jeito”, define D. Marcony Vinícius Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília.Dom Marcony

As pessoas são chamadas à fé por meio dos símbolos da fé, expostos na oração do Credo, criada pelos apóstolos. Para compreendermos melhor é preciso atentar primeiro para o mistério da Santíssima Trindade, como explica D. Marcony: “Deus existia antes de tudo e amando-se a si mesmo, porque não havia mais ninguém, ele projetou o Verbo (segunda pessoa) e, como reflexo dessas duas pessoas, projeta-se a terceira, que é o Espírito Santo. Este é o pensamento de Santo Agostinho. Complexo! Por isso, Deus lhe disse que isso era mistério e ele nunca compreenderia toda a profundidade da Trindade.”

Entenda-se, por enquanto, que o Pai criou, o Filho salvou e o Espírito santificou. O problema é que o pecado quebrou a ordem estabelecida por Deus no começo da criação e o Verbo teve de se encarnar para fazer com que o homem, que havia se afastado de Deus, se lembrasse de sua imagem e semelhança com o Pai.

“Assim não devemos acreditar em falsas doutrinas, sedutoras e mentirosas. Só há um Deus verdadeiro e Ele é uma pessoa em três”, reforça o bispo. Aí vem a pergunta, mas todos são um só Deus, como Deus pode morrer, como Jesus? “Ora, Jesus é o Senhor porque se entregou totalmente. Ele se encarnou no seio da Virgem Maria por obra do Espírito Santo, que é quem nos dá a vida e nos floresce a obra de Deus em nós”, esclarece o bispo. Em seus três anos de vida pública, Jesus ensinou tudo a seus discípulos com a própria vida. Ele não nos exige nada que Ele mesmo já não tenha feito.Dom Marcony

E a hora de sua paixão e morte é o centro da nossa fé. Na ceia, Jesus se humilhou, lavando os pés dos apóstolos e mostrou sua humanidade ao afirmar que sua alma estava conturbada e também sentia medo da morte. Ele foi preso, flagelado, carregou nossas dores e se desfigurou com as chagas. Depois de vencer todas essas tentações, ele se entregou na cruz.

Três dias depois, marcadamente citados no Credo, Jesus ressuscitou, porque foi fiel a Deus até o fim. “A ressureição é o ato mais sublime da nossa fé. Quando ressuscitamos vamos também com a carne e depois vem a vida eterna. Mas é um corpo transcendente, não viramos fantasmas, nem temos que nos preocupar se vamos ressuscitar velhos, jovens ou criança. Não estaremos mais presos à aparência ou às necessidades corporais. Não é essa mesma carne nossa de agora, por isso a Igreja permite a cremação. A ressureição é a capacidade da nossa humanidade se encontrar com Deus novamente”, detalhou D. Marcony.

E o Espírito Santo? Ah, Ele é Deus e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado! Ele não é menor dentro da Santíssima Trindade, é um só com Deus também.
No Pentecostes, Jesus, após ter terminado sua missão, nos envia o Espírito Santo e até hoje vivemos o tempo do Espírito que nos convence sobre quem são os apóstolos, quem é Jesus e nos dá discernimento para sabermos o que é melhor em nossa fé.

“Conhecemos o Espírito Santo crendo na Igreja una, santa, católica e apostólica. Católica quer dizer universal, onde todos são chamados a morar com o Pai. E é a mãe Igreja que nos prepara para gozarmos das moradas do céu. Por isso, o que proclamamos na Missa não pode ser só da boca pra fora, tem que estar no coração e ser vivenciado lá fora. Temos que ter convicção da nossa fé. Naquilo que não compreendemos, peçamos ajuda para não vacilar. Não troquemos Deus por nada. Que o Credo seja uma oração de convicção rezada todo dia para aumentar a fé naquilo que estamos falando. SEJAMOS COMO MARIA: ACREDITAR PRIMEIRO, GERAR DEPOIS E DAR JESUS AOS IRMÃOS”, concluiu o bispo.

CLIQUE AQUI e veja mais fotos deste encontro.

 

 

 

Bora ser Criança! – 7 de outubro de 2017

Atenção pessoal, nossa paróquia está preparando um momento especial para toda a comunidade. Muitas brincadeiras, lanche e diversão para toda a família!!

Sentimento de pertença e valorização da família, que é projeto de Deus, é o que buscamos na Paróquia do Verbo Divino!

ENTRADA FRANCA!!!!  

Façam suas inscrições e participem!

Feijoada Beneficente – 8 de outubro de 2017

Acontecerá no dia 8 de outubro, no salão de eventos, a Feijoada Beneficente em prol das famílias assistidas pelos Vicentinos de nossa Paróquia.

Compareça, prestigie, convide amigos, parentes e vizinhos e venham colaborar com os Vicentinos de uma maneira deliciosa!

Vem aí o Festival Bíblico Mariano

Setembro é o mês da Bíblia e 2017 é o ano em que se comemoram as aparições de Nossa Senhora: 300 anos de Aparecida e 100 anos de Fátima! Temos muito o que louvar e agradecer a Deus!!!

Assim, as crianças, jovens, adultos e catequistas de nossa Paróquia estão preparando o XVI Festival Bíblico que, neste ano, traz o tema Mariano em suas apresentações. É um trabalho feito com muito amor e carinho por todos os envolvidos.

Compareçam e prestigiem! Todos estão convidados!!!

Assembleia Paroquial – 26 de agosto de 2017

“Igreja em Brasília, uma Igreja Missionária”.

“Eis-me aqui; envia-me!”.

EVANGELIZAR,

A partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja, discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao reino definitivo.   (DGAE2015-2019)

A Arquidiocese de Brasília apresentou o PLANO DE PASTORAL para o período 2017-2020, elaborado em sintonia com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (CNBB – Doc. 102). Esse Plano, resultado da VI Assembleia Arquidiocesana, compôs a pauta dos temas da Assembleia Paroquial, convocada pelo Pe. Denzil, que foi realizada em 26 de agosto, no Salão de Eventos, e contou com a participação de agentes e integrantes das Pastorais, Movimentos, Ministérios e Serviços da Paróquia. Foram apresentadas e discutidas as 5 Urgências da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil:

1a Urgência – Igreja: em estado permanente de missão

2a Urgência – Igreja: casa de iniciação à vida cristã

3a Urgência – Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral

4a Urgência – Igreja: comunidade de comunidades

5a Urgência – Igreja: a serviço da vida plena para todos

Na sequência, Pe. Denzil apresentou um demonstrativo da situação financeira e administrativa da paróquia e abordou a necessidade de renovação do Conselhos CPP e CPAE.

Com a Celebração Eucarística, encerrou-se a Assembleia Paroquial, renovando em todos, o empenho na ação evangelizadora da Igreja.

Confira aqui as fotos do evento

Homenagem e despedida do Pe. Valdir – 25 de agosto de 2017

Agradecimento

 

No livro do Eclesiastes, cap 3., assim se lê: “Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus: tempo para nascer e tempo para morrer…tempo para chorar e tempo para rir,  tempo para gemer e tempo para dançar…” Infelizmente, para nós, Comunidade do Verbo Divino, é tempo de partida.

“Gratidão vai além de “muito obrigado”, ultrapassa gentilezas, e é superior a qualquer interesse….Gratidão é virtude de quem reconhece em Deus e no outro o valor que ele tem e o que ele faz sem exigir nada em troca…Quem sabe agradecer está apto a crescer” (Cecília Sfalsin)

Agradecemos ao senhor, Padre Valdir, pela sua simplicidade, autenticidade, clareza, testemunho e todo o serviço ofertado à nossa Paróquia.

Que Deus que o consagrou, escolheu, e o enviou, continue a ser a força, a coragem, e a luz no seu caminhar, a fim de que permaneça com Jesus, Sacerdote para Sempre.

Que Deus o ilumine sempre na missão de pregar o Evangelho! Nossa eterna gratidão por seu trabalho e dedicação.

Com essas belas palavras, a Comunidade da Paróquia do Verbo Divino expressou seu bem querer e se despediu de seu vigário, Pe. Valdir, que seguirá sua missão em Juiz de Fora – MG.

Confira aqui as fotos do evento