Formação Missionária – 14 de setembro de 2019

  • “Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda criatura.” (Mc 16, 15)

 

Neste ano, em que comemoraremos o centenário da promulgação da Carta Apostólica “MAXIMUM ILLUD”, do Papa Bento XV,  o Papa Francisco proclamou o mês de outubro como MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO, com o tema: “Batizados  e enviados – A Igreja de Cristo em missão no mundo”, com o objetivo de despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral.

Dessa forma, na tarde de ontem, foi realizada a Formação Missionária, na Sala de Reuniões do Centro Pastoral, visando dar andamento à preparação para o Mês Missionário Extraordinário.

No primeiro momento, o Coordenador do Conselho Missionário da Arquidiocese de Brasília – COMIDI, Michael Douglas Amaro, discorreu sobre o mês missionário extraordinário, desde sua proclamação pelo Papa Francisco, passando pelo tema e explicação da Cruz Missionária, finalizando com as visitas missionárias.

No segundo momento o Seminarista Lucas Tadeu, do Seminário Nossa Senhora de Fátima, nos falou sobre a missionariedade como essência da Igreja. A necessidade de se falar de Deus, de se levar Jesus ao próximo, partindo de um encontro pessoal, sob a luz do Espírito Santo e a conformidade de vida com o testemunho a ser levado à casa do evangelizado.

No terceiro momento, de maneira  bastante descontraída e animada, a formadora Kelly Maia nos falou sobre o Querigma (primeiro anúncio) e nos orientou sobre as formas de abordagem durante as visitas. O reconhecimento de cada pessoa e a postura a ser adotada por todos os fiéis que farão as visitas missionárias.

“Que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda para promover iniciativas e intensificar de modo particular a oração – alma de toda a missão –, o anúncio do Evangelho, a reflexão bíblica e teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de colaboração e solidariedade entre as Igrejas, de modo que se desperte e jamais nos seja roubado o entusiasmo missionário.”

(Papa Francisco – Carta por ocasião do centenário da promulgação da Carta Apostólica “MAXIMUM ILLUD”)

«Evangelizar constitui, de fato, a graça e a vocação própria da Igreja, a sua mais profunda identidade. Ela existe para evangelizar» ( Paulo VI, Exort. ap. Evangelii nuntiandi (8/XII/1975), 14: AAS 68 (1976), 13.)

Veja aqui as fotos da formação

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *